Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 20 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
1ª BAIXA

Ministro do Turismo é exonerado após denúncia de uso de mulheres como candidatas laranjas

Tropa de Bolsonaro tem primeira baixa pouco mais de um mês após a posse. Marcelo Álvaro caiu após denúncias de uso de mulheres como candidatas laranjas em 2018. Uma delas pediu asilo a Portugal após ameaças de morte

6 Fev 2019 - 12h07Por Forum

A tropa escolhida por Jair Bolsonaro (PSL) para compor seu ministério sofreu a primeira baixa na madrugada desta quarta-feira (6). A decisão de exonerar o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL/MG), que está publicada na edição do Diário Oficial da União, acontece pouco mais de um mês depois da posse, com denúncias de que o correligionário mineiro usou ao menos três mulheres como candidatas laranjas para receber recursos públicos do fundo partidário nas eleições de 2018. A exoneração é assinada por Bolsonaro e pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Uma das mulheres, a professora aposentada Cleuzenir Barbosa, disse nesta terça-feira (5) ter sido ameaçada por dois assessores do ministro do Turismo e pediu asilo político para o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) de Portugal.

“Não viria pra cá [Portugal] assim rapidamente se não fosse para poupar a nossa vida”, disse Cleuzenir que, em dezembro, afirmou ao Ministério Público que foi coagida por dois assessores do atual ministro a devolver R$ 50 mil dos R$ 60 mil de verba pública de campanha que havia recebido do PSL.

O caso
Marcelo Álvaro Antônio (PSL/MG), deputado federal mais votado em Minas, patrocinou um esquema de candidaturas laranjas no estado que direcionou verbas públicas de campanha para empresas ligadas ao seu gabinete na Câmara.

Com o esquema, o comando nacional do partido do PSL repassou R$ 279 mil a quatro candidatas, que tiveram pouco mais de 2 mil votos no Estado. O valor representa o percentual mínimo exigido pela Justiça Eleitoral (30%) para destinação do fundo eleitoral a mulheres candidatas.

 

Segundo a Folha, dos R$ 279 mil repassados pelo PSL, ao menos R$ 85 mil foram parar oficialmente na conta de quatro empresas que são de assessores, parentes ou sócios de assessores do ex-ministro de Bolsonaro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - ENTREGA DE MATERIAIS
Prefeito Marquinhos do Dedé distribui materiais escolares para alunos em Vicentina
JATEÍ - NOVAS SALAS
Prefeito Eraldo entrega as chaves das 3 novas salas do CMEI Recanto do Saber em Jateí
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Reinaldo se reúne com bancada federal para discutir projetos a MS
NOVA ANDRADINA - AÇÕES DO DEPUTADO
Nova Andradina recebe veículo 'Doblô' para saúde, emenda parlamentar de Onevan de Matos
DOURADOS - CIFRA NEGRA
Justiça autoriza desocupação do gabinete de Idenor e viagem de Longhi em Dourados
VICENTINA - EDUCAÇÃO - PALESTRA
Educação realiza palestra motivacional aos profissionais das redes municipal e estadual em Vicentina
VICENTINA - TRABALHOS LEGISLATIVOS
Trabalhos legislativos retornam nesta terça-feira e Duda destaca harmonia de Poderes em Vicentina
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Miranda e mais 7 cidades, Reinaldo entrega implementos agrícolas para reforçar agricultura familiar