Menu
SADER_FULL
quarta, 21 de agosto de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

Ministério Público Estadual pede à Justiça afastamento de Alcides Bernal do cargo

Acusação de promotor é de má-fé, negligência e criação de falsa emergência por parte do prefeito

18 Out 2013 - 07h14Por Campo Grande News

O MPE/MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) entrou com ação na Justiça pedindo o imediato afastamento de Alcides Bernal (PP) da Prefeitura de Campo Grande. A decisão depende apenas de liminar, que pode ser concedida a qualquer momento pelo juiz David De Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.

O pedido, datado de ontem (16), mas recebido pelo TJMS nesta quinta-feira (17), pleiteia liminar, "no sentido de afastar imediatamente do cargo, o Prefeito de Campo Grande/MS, Senhor Alcides Jesus Peralta Bernal".

Assinado pelo promotor de Justiça Alexandre Pinto Capiberibe Saldanha, da 30ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de Campo Grande, o pedido de liminar leva em conta o relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Calote na Câmara Municipal, enumerando supostas irregularidades em contratações de empresas como motivo para o afastamento de Bernal.

O promotor, inclusive, promove como testemunhas do processo diversas pessoas ouvidas na CPI, como Marcos Tabosa, presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), e empresários como Mamed Dib Rahim e Érico Cherizi Barreto.

Bernal terá 15 dias para manifestar, por escrito, a defesa, após ser oficialmente notificado.

Ainda segundo o processo, após defesa de Bernal, o processo deve correr e resultar, inclusive, a cassação do prefeito.

A decisão está nas mãos do juiz David De Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.

Comissão Processante - O pedido do MPE ocorreu um dia após a instauração de Comissão Processante contra Bernal na Câmara Municipal de Campo Grande.

Os vereadores da Capital, porém, preferiram não pedir o afastamento do prefeito, pelo menos por enquanto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLEMICA II
Após polêmica, deputado diz que não existe PL de poliamor ou casamento entre mães e filhos
MIRANDA
TRE afasta prefeita acusada de compra de votos e convoca novas eleições
POLÊMICA
Vale Tudo: projeto libera casamento entre mães e filhos e revolta MS
NAVIRAÍ - AÇÕES ONEVAN DE MATOS
Justiça do Trabalho acolhe pedido de Onevan e inclui escola de Naviraí em programa
100 PENA
'Não tem que ter pena', diz Jair Bolsonaro sobre uso de atirador de elite após sequestro de ônibus
BOA NOTICIA
Hotel Campo Grande deve virar 260 apartamentos para famílias carentes
LEI ABUSO DE AUTORIDADE
Promotores e juízes protestam em Campo Grande contra 'mordaça' aprovada no Congresso
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Governo de MS libera R$ 1.5 milhão para 27 projetos de pesquisa selecionadas por edital
JATEÍ - VALORIZAÇÃO NA ZONA RURAL
Prefeitura inicia nova tubulação na região da Fazenda Stª Ada, trecho da antiga Serraria do Valmar em Jateí
FATIMA DO SUL - PROFESSOR WAGNER CHAGAS
Fatimassulense descreve Campo Grande e seus primeiros passos como Capital de MS