Menu
SADER_FULL
segunda, 18 de junho de 2018
PASSARELA
Busca
ITALÍNEA
Lava Jato

Lula é condenado por Moro a 9 anos e seis meses de prisão

É a primeira condenação de Lula na Lava Jato.

12 Jul 2017 - 13h32Por Estadão Conteúdo

Aos 71 anos de idade, Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A condenação do juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, em Curitiba, é a primeira do ex-presidente na Operação Lava Jato.

O ex-presidente está condenado pelo recebimento de R$ 3,7 milhões de propinas – de um valor total de R$ 87 milhões de corrupção – da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012.

O dinheiro foi pago na ampliação e montagem do triplex 164-A, no Edifício Solaris, no Guarujá (SP), – que a Lava Jato afirma ser de Lula – e no custeio do armazenamento de bens do acervo presidencial, de 2011 a 2016, em empresa especializada.

É a primeira condenação de Lula na Lava Jato. O ex-presidente responde como réu em outro processo aberto por Moro e ainda um na Justiça Federal, no Distrito Federal.

Líder. A força-tarefa da Lava Jato considera que Lula era o “líder máximo” do esquema sistematizado de corrupção descoberto na Petrobrás e replicado em outras estatais e negócios do governo federal. Por meio dos desvios e arrecadação de propinas, o petista teria garantido a governabilidade de sua gestão e a permanência no poder, com o financiamento ilegal das campanhas suas e de aliados.

Nesse processo, Lula é condenado pelo crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Pelos pagamentos via triplex, ele teria praticado 3 vezes corrupção passiva entre 11 de outubro de 2006 a 23 de janeiro de 2012. Nesse mesmo negócio, o petista foi condenado por 3 vezes ter praticado crime de lavagem de dinheiro entre 8 de outubro de 2009 até 2017.

O ex-presidente também foi condeando no caso dos pagamentos da OAS pelo armazenamento dos bens pessoas por 61 crimes de lavagem de dinheiro, praticados entre 1 de janeiro de 2011 e 16 de janeiro de 2016 – caracterizando continuidade delitiva.

Confissão. A confissão, em juízo, de Léo Pinheiro, foi devastadora para Lula nesse processo. Ex-presidente da OAS e empreiteiro do cartel alvo da Lava Jato com maior proximidade com Lula, ele afirmou categoricamente a Moro que que “o apartamento era do presidente”.

“O sr. entende que deu a propriedade do apartamento para o presidente?”, indagou o advogado de Lula Cristiano Zanin Martins.

O Edifício Solaris era da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop), a cooperativa fundada nos anos 1990 por um núcleo do PT. Em dificuldade financeira, a Bancoop repassou para a OAS empreendimentos inacabados, o que provocou a revolta de milhares de cooperados – eles protestam na Justiça que a empreiteira cobrou valores muito acima do previso contratualmente. O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto foi presidente da Bancoop.

A ex-primeira-dama Marisa Letícia (morta em 2017) assinou Termo de Adesão e Compromisso de Participação com a Bancoop e adquiriu ‘uma cota-parte para a implantação do empreendimento então denominado Mar Cantábrico’, atual Solaris, em abril de 2005.

Em 2009, a Bancoop repassou o empreendimento à OAS e deu duas opções aos cooperados: solicitar a devolução dos recursos financeiros integralizados no empreendimento ou adquirir uma unidade da OAS, por um valor pré-estabelecido, utilizando, como parte do pagamento, o valor já pago à Cooperativa. Em 2015, Marisa Letícia pediu a restituição dos valores colocados no empreendimento.

Segundo Léo Pinheiro, a primeira conversa com Vaccari sobre o tríplex ocorreu em 2009.

“O João Vaccari conversou comigo, dizendo que esse apartamento, a família tinha a opção de um apartamento tipo, tinha comprado cotas e tal, mas que esse apartamento que eles tinham comprado estava liberado para eu comercializar. E foi comercializado e foi vendido. E que o triplex, eu não fizesse absolutamente nada em termo de comercialização”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS FORTE
Mato Grosso do Sul bate recorde na contratação do FCO em cinco meses de 2018
DO GABINETE DO DEPUTADO
Vereadores de Alcinópolis apresentam reivindicações a Onevan de Matos
AÇÕES EDUARDO ROCHA
Em inauguração da nova maternidade do HNSA de TL, Eduardo Rocha enfatiza importância da instituição
ELEIÇÕES 2018 - ARTICULAÇÕES
PSDB confirma dois aliados e mostra conversas com mais quatro partidos
VICENTINA 31 ANOS - FOTOS CAMARIM
Veja as FOTOS do Camarim e público do show de Henrique e Diego nos 31 anos de Vicentina
VICENTINA - 31 ANOS - HOMENAGENS
Vicentina: 'Lágrimas e lembranças' marcam abertura e denominação de Centro de Eventos Débora Arriero
VICENTINA - 31 ANOS - FOTOS SHOW
Confira as FOTOS do Camarim e show do Trio Parada Dura em Vicentina
GOVERNO DO MS INVESTINDO NA REGIÃO
Em Batayporã e Anaurilândia, Azambuja destaca parceria com municípios: "governo não tem partido"
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Cumprindo agenda na região, governador libera mais R$ 7,3 milhões em Anaurilândia
ATENTADO
Governador mantém visitas mas cancela ida até Paranhos