Menu
SADER_FULL
terça, 16 de outubro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
SICREDI_FATIMA
Política

Governador diz que vai apoiar Dilma, mas seu candidato no Estado é do PMDB

2 Out 2013 - 13h00Por Campo Grande News

Sem se sentir pressionado, o governador André Pucinelli (PMDB) garantiu na manhã de hoje (2) que seu candidato em 2014, no Estado, será do PMDB, apesar de apoiar a presidente Dilma Rousseff (PT) para reeleição no ano que vem. 

“Não me sinto pressionado pela direção nacional do PMDB a apoiar o PT aqui em Mato Grosso do Sul. Mas por uma questão de gratidão e por tudo que ela fez em Mato Grosso do Sul eu vou apoiar a Dilma no ano que vem para presidente. E pretendo apoiar o candidato do PMDB no Estado”, disse durante abertura da Semana do Servidor Público.

Nelson Trad Filho foi aprovado pelas lideranças do partido para disputar a sucessão ao governo do Estado.

Pucinelli afirmou também que algumas pesquisas internas apontam reduação na rejeição de Nelsinho Trad (PMDB) para o governo. “A rejeição do Nelsinho caiu bastante, foi 6 pontos percentuais”, disse.

Hoje, Nelsinho, ocupa o cargo de secretário Estadual de Articulação com os Municípios.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Eleições 2018: Voto na Record
Reinaldo abre 14% e chega com 57% dos votos válidos em nova pesquisa no MS
POLÍTICA - ELEIÇÕES 2018
Conselho de Ética do PDT pede 'cabeça' de Odilon por apoio a Bolsonaro
GLÓRIA DE DOURADOS - NA TRIBUNA
Sacolão e Miltinho querem melhorias nas ruas da Vila Industrial em Glória de Dourados
APOIO DO MDB CHEGANDO
Eduardo Rocha reúne prefeitos, vereadores e lideranças de MS em apoio à Reinaldo Azambuja
IBOPE PARA PRESIDENTE
Ibope para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Gestão Reinaldo: Hospital Regional de Dourados vai atender população de 34 cidades da região
LAMA ASFALTICA
Beth Puccinelli ameaça deleção caso André não seja solto
PRIMEIRO PESQUISA DO 2º TURNO
Pesquisa do 2º turno para governador do MS indica Reinaldo com 54%, veja números
POLITICA
Justiça barra pedido de Odilon para tirar Bolsonaro da propaganda de Azambuja
CALOTE
Candidato paga cabos eleitorais com cheques calote vira caso policial