Menu
SADER_FULL
segunda, 26 de agosto de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
QUESTÃO DE FÉ

Damares diz que na 'concepção cristã' mulher deve ser 'submissa' ao homem no casamento

Para ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos submissão é uma 'questão de fé'. Ela disse, porém, que visão cristã não a faz 'menos capaz' de comandar o ministério.

17 Abr 2019 - 07h15Por G1

A ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse nesta terça-feira (16) que dentro da sua “concepção cristã” a mulher deve ser submissa ao homem no casamento.

Damares deu a declaração durante audiência pública na Comissão de Defesa dos Direitos das Mulheres na Câmara.

Ela foi questionada pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) sobre se a mulher deveria ser submissa ao homem. Damares então afirmou que, dentro da doutrina cristã, o homem é o líder do casamento.

“Dentro da doutrina cristã, sim. Dentro da doutrina crista, lá dentro da igreja, nós entendemos que um casamento entre homem e mulher, o homem é o líder do casamento. Então essa é uma percepção lá dentro da minha igreja, dentro da minha fé”, declarou Damares.

A ministra disse que isso não significa que todas as mulheres devem ser submissas e “abaixar a cabeça para o patrão, para o agressor e para os homens que estão aí”.

“Mas dentro da minha concepção cristã, a mulher, sim, no casamento é submissa ao homem e isso é uma questão de fé", disse a ministra.

"Isso não me faz menos capaz de dirigir este ministério. Não me faz mais incompetente. É uma questão de fé lá dentro do meu segmento”, complementou.

Posse de armas

Durante os debates na comissão, a ministra foi perguntada também sobre a possibilidade de se aumentar o número de feminicídios com o decreto de Jair Bolsonaro que flexibilizou a posse de armas.

A ministra tergiversou e não respondeu. Damares afirmou que gostaria de deixar suas “intenções pessoais sobre desarmamento para um segundo momento”.

“O que nós podemos fazer é um debate bem técnico. sobre o impacto disso na violência contra a mulher. Não dá para dizer ainda se impactou. É tudo uma expectativa de que pode aumentar. Mas o homem mata com dentes, com mão, com pau. A violência contra a mulher se configura de diversas formas”, disse a ministra.

Aborto

A ministra reforçou sua posição contrária ao aborto, mas afirmou que sua posição não vai nortear as políticas do ministério.

“Tenho tantas coisas para fazer naquele mistério que o tema aborto eu não vou fazer essa discussão. É discussão do Parlamento e agora do Judiciário”, afirmou.

Para Damares, um país sem estupro levaria à queda no número de abortos.

“Quero um Brasil sem estupro, porque se não tivermos estupro, não vamos ter mulher lá no serviço de saúde pedindo para fazer o aborto”, disse.

Audiência pública

Em sua fala inicial, Damares apresentou slides com a estrutura do ministério, organograma, listou as secretarias e as funções de cada uma.

Disse que o ministério trabalha no aperfeiçoamento do ligue 180. A ministra afirmou que o atendimento é pequeno e o retorno menor ainda.

“Precisamos melhorar esse canal. Ele ainda é um ligue 180. Como o disque 100 ainda é um disque 100. Estamos tentando trabalhar com uma tecnologia mais avançada. Porque não o WhatsApp? Por que não um telefone diferente? Por que não usar as redes sociais?’’, afirmou.

Segundo a ministra, a Avon procurou o ministério e vai capacitar suas vendedoras para identificar sinais de agressão em mulheres quando estiverem vendendo seus produtos, dentro do programa “Salve uma Mulher”, lançado pela pasta.

A ministra também se queixou da falta de dinheiro da pasta e pediu ajuda das deputadas.

“Temos muitos desafios? Temos. Temos pouco dinheiro? Temos pouquíssimos dinheiro. O Orçamento está chegando na Casa. Contamos com a parceria das parlamentares”.

A ministra afirmou ainda que é preciso buscar as mulheres que as políticas públicas não alcançaram, e citou as mulheres indígenas e as ciganas

“Precisamos alcançar as mulheres ciganas. Essas mulheres existem. Essas mulheres quando entram no shopping no Brasil os seguranças vão tudo atrás. Só por que tem a saia mais colorida do que a da minha filha”, declarou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - PROJETO VIVA MELHOR
VICENTINA: Projeto 'Viva Melhor' lotou a Praça na noite de sexta-feira, VEJA FOTOS
RALLY DOS SERTÕES
Na largada, Rally dos Sertões celebra aniversário de Campo Grande e projeta MS para o mundo
FÁTIMA DO SUL - MERENDA ESCOLAR
Escola Vicente Pallotti divulga aviso de licitação para adquirir merenda escolar em Fátima do Sul
DEODÁPOLIS - OPORTUNIDADE
Bora trabalhar, Seara estará dia 27 de agosto realizando processo seletivo em Deodápolis
CAMPO GRANDE - AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Após décadas de abandono, Governo do Estado entrega centro poliesportivo da Vila Almeida na Capital
VICENTINA EM CHAPECÓ
Vicentinense atleta da escolinha de futebol viaja pra testes na Chapecoense
POLITICA
Governador diz que Bolívia quer posto alfandegário em MS
FOGO NA AMAZONIA
Macron diz que Bolsonaro mentiu, e Europa ameaça retaliar Brasil
AÇÕES ONEVAN DE MATOS
Onevan e Marcílio pedem ao TRE/MS biometria em Novo Horizonte do Sul
SEGURANÇA PUBLICA
MS receberá 2º maior repasse do país para segurança pública