Menu
CÂMARA BONITO SETEMBRO
quinta, 19 de setembro de 2019
CÂMARA VICENTINA SETEMBRO
Busca
DENTAL ART
AÇÃO PARLAMENTAR

Barbosinha quer lugar na primeira fila para alunos com deficit de atenção e hiperatividade

Alunos com Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) poderão ter local diferenciado dentro de sala de aula,

29 Ago 2019 - 12h30Por ASSESSORIA

Alunos com Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) poderão ter local diferenciado dentro de sala de aula, caso projeto de lei apresentado nesta quarta-feira (28) pelo deputado Barbosinha (DEM-MS), seja aprovado na Assembleia Legislativa.

De acordo com o projeto apresentado, as unidades escolares públicas e privadas de Mato Grosso do Sul, ficam obrigadas a disponibilizar, em suas salas de aula, assentos na primeira fila aos alunos com TDAH, assegurando seu posicionamento afastado de janelas, cartazes e outros elementos, possíveis potenciais de distração.

A legislação também diz que: “é direito do aluno diagnosticado com TDAH, realizar as atividades de avaliação e provas durante o ano letivo, em local diferenciado, com o auxílio preferencialmente do professor especializado e com maior tempo para a sua realização”, relatou.

Segundo a proposta para assegurar o atendimento dos alunos será necessária a apresentação, por parte dos pais ou responsáveis pelo aluno, de laudo médico que comprove o TDAH, emitido por médico especialista em neurologia ou psiquiatria.

Com a nova lei as escolas das redes pública e privada deverão prever e prover, na organização de suas classes, flexibilizações e adaptações curriculares que considerem o significado prático e instrumental dos conteúdos básicos, metodologias de ensino e recursos didáticos diferenciados e processos de avaliação adequados ao desenvolvimento dos alunos que apresentam necessidades educacionais especiais, em consonância com o projeto pedagógico da escola, respeitada a frequência obrigatória.

Na avaliação do deputado o projeto garante ao aluno um espaço privilegiado dentro de sala de aula para que o aprendizado não seja prejudicado. “Este estudante que tem o diagnóstico desta doença precisa ter um olhar diferenciado, pois qualquer objeto ou ação tira sua atenção. O problema atinge um grande número de crianças e adolescentes, o que acarreta em prejuízo no desempenho acadêmico em virtude da doença. Muitas vezes os estudantes sequer sabem que são portadores”, analisa o parlamentar. O projeto segue agora para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - NESTA SEXTA-FEIRA
VICENTINA: Nesta sexta tem Projeto Viva Melhor com aula de Ritmos, apresentações culturais e bailão
DEMISSÃO VOLUNTÁRIA
Com PDVs deferidos, Governo terá redução anual de R$ 8 milhões na despesa de pessoal
FÁTIMA DO SUL - TURISMO E DIVERSÃO
Aqua Park abre temporada neste sábado, Veja como vai funcionar em Fátima do Sul
GASOLINA SEM REAJUSTE
Sinpetro diz que não haverá reajuste imediato no preço dos combustíveis
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Dourados renova concessão com Sanesul e garante continuidade dos investimentos de R$ 241,5 milhões
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo Federal garante a Reinaldo Azambuja aeronaves e recursos para combater queimadas
JATEÍ - MAIS 30 CASAS
Prefeitura e Agehab fazem sorteio de 30 Casas Populares nesta segunda-feira em Jateí
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo do Estado efetua repasses de R$ 2,9 milhões à saúde de Dourados
JATEÍ - ASFALTO JÁ É REALIDADE
Ruas se transformam com a chegada do asfalto que já é realidade para os moradores em Jateí
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo Presente: Figueirão pede equipamentos e destaca municipalismo do governador Reinaldo Azambuj