Menu
CÂMARA VICENTINA SETEMBRO
quinta, 19 de setembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
POLEMICA II

Após polêmica, deputado diz que não existe PL de poliamor ou casamento entre mães e filhos

O autor do projeto deputado Orlando Silva publicou artigo dando detalhes sobre o texto

21 Ago 2019 - 15h24Por Topmidia News

O projeto de lei 3369/15 que tramita na Câmara Federal deu o que falar nesta semana. Opiniões diversas em relação ao entendimento do texto foram publicadas devido ao parágrafo do artigo 2° e foi necessário a manifestação do deputado federal Orlando Silva (PC do B- BA) autor do projeto para esclarecimentos.

Alguns parlamentares da Câmara Federal, a exemplo do sul-mato-grossense Luiz Ovando (PSL) entenderam que a lei se tratava da legalidade do chamado “poliamor” e até mesmo casos de incesto, ou casamentos entre pais e filhos, devido a esse seguinte trecho do texto: “São reconhecidas como famílias todas as formas de união entre duas ou mais pessoas que para este fim se constituam e que se baseiem no amor, na socioafetividade, independentemente de consanguinidade, gênero, orientação sexual, nacionalidade, credo ou raça, incluindo seus filhos”.

Com a repercussão negativa, o deputado Orlando publicou artigo no site vermelho.org e rechaçou todas essas interpretações, explicando que o PL homenageia o amor ao propor que sejam considerados como núcleos familiares e não a permissão de casamento entre pais e filhos. “É o típico truque para falsificar um tema em debate”, diz o parlamentar. 

Segundo o artigo, quando o projeto diz “independentemente de consanguinidade”, está se referindo às milhares de famílias, sejam de casais héteros ou homoafetivos, formadas a partir do generoso ato da adoção legal de crianças e que não podem ser discriminadas como autênticas famílias. 

Ele continua detalhando que, quando fala em “união de duas ou mais pessoas” não está se referindo à bigamia ou poligamia – o que, aliás, é proibido por legislação -, mas ao núcleo familiar composto por duas pessoas, hétero ou homoafetivas, e os filhos destes, sejam naturais ou adotados. 

O parlamentar afirmou que grupos políticos se aproveitam da religião para espalhar acusações infundadas. “O interesse, por óbvio, era alimentar a usina de fake news bolsonarista, plantar o ódio, bem ao estilo dos métodos de repetição da mentira para fabricar uma verdade. Em tempos de “pós-verdade”, quando para se formar convicções os fatos pesam menos que as emoções e visões particulares de mundo, manipular através da pregação da mentira é uma prática cotidiana”.

Clique aqui e veja o projeto na íntegra.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - NESTA SEXTA-FEIRA
VICENTINA: Nesta sexta tem Projeto Viva Melhor com aula de Ritmos, apresentações culturais e bailão
DEMISSÃO VOLUNTÁRIA
Com PDVs deferidos, Governo terá redução anual de R$ 8 milhões na despesa de pessoal
FÁTIMA DO SUL - TURISMO E DIVERSÃO
Aqua Park abre temporada neste sábado, Veja como vai funcionar em Fátima do Sul
GASOLINA SEM REAJUSTE
Sinpetro diz que não haverá reajuste imediato no preço dos combustíveis
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Dourados renova concessão com Sanesul e garante continuidade dos investimentos de R$ 241,5 milhões
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo Federal garante a Reinaldo Azambuja aeronaves e recursos para combater queimadas
JATEÍ - MAIS 30 CASAS
Prefeitura e Agehab fazem sorteio de 30 Casas Populares nesta segunda-feira em Jateí
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo do Estado efetua repasses de R$ 2,9 milhões à saúde de Dourados
JATEÍ - ASFALTO JÁ É REALIDADE
Ruas se transformam com a chegada do asfalto que já é realidade para os moradores em Jateí
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo Presente: Figueirão pede equipamentos e destaca municipalismo do governador Reinaldo Azambuj