Menu
SADER_FULL
quarta, 26 de junho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
ESTUPRO VULNERÁVEL

Vereador é acusado de estuprar adolescente

Menino de treze anos denunciou abuso e vereador é réu em processo; Ele nega o crime

23 Jan 2019 - 07h21Por Correio do Estado

O vereador de Campo Grande, Eduardo Romero (Rede), é réu em um processo que tramita na 7ª Vara da Infância e da Juventude no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) por suposto crime de estupro de vulnerável. O caso foi registrado da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do bairro Piratininga em novembro de 2017. 

Conforme informações obtidas pelo Correio do Estado, após a denúncia na Depac, o caso foi transferido para a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) e ficou sob responsabilidade do então delegado titular, Paulo Sérgio Lauretto. Ele não quis dar detalhes do caso, porém, conforme a Polícia Civil, o vereador teria abusado sexualmente de um menino de 13 anos. 

De acordo com o registro policial, no dia 12 de novembro a criança foi junto com um tio na casa do vereador para auxiliar o tio no serviço de pedreiro. Ele contou a mãe, que registrou o boletim de ocorrência, que estava no interior da residência passando fios para o tio, que estava na laje, quando o parlamentar chegou. 

O vereador teria encontrado o menino sozinho na casa e o levado para outro quarto, onde possivelmente aconteceu o ato e Romero, ainda conforme registro policial, convidou o adolescente para retornar a casa à noite. 

A mãe da vítima percebeu que o filho estava com comportamento estranho e arredio, além de reclamações de dores de cabeça, o indagou sobre o que estava acontecendo e, após cinco dias, o menor relatou o ocorrido. A família da vítima foi a casa do vereador questiona-lo sobre o caso e o mesmo negou, porém teria voltado atrás e pedido para conversar. Pessoalmente, ainda conforme registro policial, ele teria confessado a mãe do menor o abuso, alegando que fez o que fez porque estaria sob efeito de drogas. 

Após a conclusão do inquérito o caso foi entregue para o Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPE-MS), que ofereceu denúncia à Justiça no dia 30 de janeiro de 2018. O promotor responsável pelo caso é o da 68ª Promotoria de Justiça de Campo Grande, Celso Botelho de Carvalho. Uma audiência sobre o caso está marcada para o dia 5 de fevereiro. 

OUTRO LADO 

Por meio de nota, Eduardo Romero negou o crime. Ele alega que a vida política traz inimigos que não medem esforços para prejudicá-lo. 

“Trata-se de uma acusação totalmente falsa e indevida. Estar na política te transforma em inimigo de muita gente, e não medem esforços para prejudicar e tirar de cena. A justiça está fazendo seu trabalho e em breve teremos as respostas. Confio na Justiça e em Deus, e tenho a consciência tranquila. Mas deixo o questionamento: como um processo sigiloso torna-se público gerando prejuízos incalculáveis, antes mesmo da decisão da própria Justiça? Absurdo”, diz a nota.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Sem freio na bicicleta, Idoso cai e morre após bater a cabeça em N. Horizonte do Sul
BRIGA DE FAMILIA
Facada no olho dividiu cérebro e homem está em estado gravíssimo
SOSIA DO CRAQUE
Iraniano é acusado de usar semelhança com Messi para fazer sexo com 23 mulheres
INSTINTO ASSASSINO
Jovem leva 23 perfurações pelo corpo dois dias após se separar e fica em coma induzido
CRUELDADE
Adolescentes torturam e matam garota por causa de ciúmes, divulgam vídeo e são apreendidas
TRAGEDIA NA RODOVIA
Uma pessoa morre e cinco feridos após carro da Secretaria de Saúde bater em caminhão
ESCRAVIDÃO
Mulher era mantida em cárcere privado por 20 anos
VICENTINA - NOTA DE PESAR E ESCLARECIMENTO
Prefeitura se solidariza com familiares em Nota de Pesar e Esclarecimento do acidente em Vicentina
EXECUÇÃO NA FRONTEIRA
VÍDEO: ex-policial é executado a tiros no estacionamento de shopping na fronteira
MONSTRUOSIDADE
Bebê de 9 meses é estuprado e espancado até a morte