Menu
SADER_FULL
quinta, 17 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Concurso da PRF:

Teste físico aplicado em MS violou edital, afirma Ministério Público

24 Out 2013 - 15h35Por MS Record

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul ajuizou ação, com pedido de liminar, para garantir aos candidatos sul-mato-grossenses o direito de realizar novo Teste de Aptidão Física (TAF) do concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e de se inscrever nas etapas posteriores da seleção até que a corrida de 12 minutos seja refeita. 

A prova, realizada no final de setembro, foi aplicada em Campo Grande em uma quadra poliesportiva com piso escorregadio, sem espaço para acomodar 14 candidatos por bateria e em formato retangular – o que obrigou os concorrentes a reduzir a velocidade nas curvas e acelerar nas retas. Vídeo postado no Youtube (confira abaixo) mostra as condições inadequadas de aplicação do exame. 

Em resposta a ofício encaminhado pelo MPF, a banca organizadora do concurso, CESPE, defendeu a regularidade do local afirmando que o edital prevê a realização dos testes em qualquer piso e “não estabelece metragem mínima e/ou máxima para o percursos”. 

Contudo, na visão do MPF, “a falta de espaço adequado e os ângulos retos nas curvas do trajeto improvisado levam à conclusão de que, no estado do Mato Grosso do Sul, a prova foi aplicada em desconformidade com a isonomia, a razoabilidade e o edital do concurso”. 

Candidatos prejudicados

O Teste de Aptidão Física elimina os concorrentes que não completam o percurso mínimo e atribui pontos extras aos que percorrem distâncias maiores nos 12 minutos de prova. Com as improvisações feitas no estado, os candidatos de MS foram prejudicados e podem ter perdido pontos decisivos no resultado final da seleção. 

Caso o pleito do MPF seja atendido, todos os concorrentes que realizaram teste de corrida de 12 minutos no dia 29 de setembro no Colégio Dom Bosco terão a prova cancelada, devem ser inscritos na próxima fase do concurso (etapa de avaliação de saúde) e poderão realizar novo teste de corrida. 

O Ministério Público Federal esclarece que “a medida judicial não suspenderá o andamento do concurso e permitirá o tratamento isonômico de todos os candidatos prejudicados”. Caso a CESPE e a PRF não cumpram a determinação judicial, o órgão ministerial pede fixação de multa de R$ 10 mil. (Com informações do MPF)

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE GRAVE
Homem fica em estado gravíssimo após acidente entre moto e carro em Dourados
CURTO CIRCUITO
Incêndio deixa casa completamente destruída na Avenida Ivinhema
FÁTIMA DO SUL E CAARAPÓ - POLÍCIA CIVIL
Ação conjunta da PC de Fátima do Sul e Caarapó prendem em flagrante filho que extorquia própria mãe
FACÇÃO CRIMINOSA
Chico Gimenez, ex candidato a prefeito, é assassinado dentro de casa
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
DOURADOS
SIG identifica todos os envolvidos em assassinato de interno do semiaberto
CORRUPÇÃO NO FUTEBOL
Ex-presidente do Naviraiense é condenado por desvio de dinheiro
CASO DE POLÍCIA
Filha mata pai injetando veneno para carrapato em visita à UTI em Natal
ABELHAS MIGRATÓRIAS
Jovem leva dezenas de picadas e é internada após ser atacada por enxame de abelhas