Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 9 de dezembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
investigação

Suspeitos de matar ex-delegado de Naviraí podem ter cortado braços e cabeça de amigo

26 Set 2013 - 07h25Por Campo Grande News

Os suspeitos de executar o ex-delegado aposentado de Naviraí, Paulo Araújo Magalhães, 57 anos, no dia 25 de junho, em Campo Grande, podem ter cometido outro crime brutal logo após o primeiro assassinato. Segundo a Polícia, existe a hipótese de que José Moreira Freires, 40 anos, vulgo Zezinho e Antônio Benitez Cristaldo, 37 anos, sejam os responsáveis pela morte de Rafael Leonardo dos Santos, 29 anos, também envolvido na execução do delegado. Ele foi encontrado sem a cabeça e os braços.

Por conta da suspeita, eles foram interrogados novamente e, segundo o advogado de Freires, Renê Siufi, ambos negaram a participação do crime. “Falo em nome do meu cliente, interrogado sobre o fato. Ele negou a todo o momento e acho que a Polícia tenta o caminho mais curto, pois não tem provas”, comenta o advogado.

Além da oitiva, a eles novamente foi oferecido à delação premiada, quando os suspeitos recebem benefícios, caso queiram colaborar com a investigação policial. O guarda municipal José Moreira e o seu comparsa estão nos 20 dias de prisão temporária, que pode ser convertida em preventiva. “Estou esperando encerrar o prazo para pedir o Habeas Corpus”, fala Siufi.

As investigações seguem sob Segredo de Justiça, porém até o momento os policiais sabem que a execução de Rafael, no qual teve braços e pernas arrancados, sendo o corpo ainda abandonado perto do lixão da Capital, ocorreu há aproximadamente cinco dias após a morte do delegado.

A Polícia ainda investiga as ligações dos envolvidos, com a quebra de sigilo telefônico. No dia 5 de setembro, José e Antônio foram identificados como pistoleiro e comparsa na fuga, sendo indiciados pelo homicídio qualificado por emboscada, uso de arma de fogo e motivo fútil.

Desde o início das investigações, de acordo com a Polícia, denúncias anônimas apontavam para o trio, porém a força tarefa de delegados ainda contou com a quebra de sigilo telefônico, bancário e a identificação da moto para chegar até os responsáveis pelo crime.

O assassinato de Rafael, com requintes de crueldade, teve o objetivo de dificultar a identificação. Além disso, a execução pode ter o objetivo de ser “queima de arquivo”, ou para “mandar um recado” para alguém, conforme disse a Polícia.

Nova fase

Com a prisão, a Polícia entra agora em uma 2ª fase da investigação, na intenção de descobrir a “possível recompensa dos envolvidos, bem como o que eles fizeram com o dinheiro ilícito e quem seria o mandante do crime.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CONCURSOS
EDITAL da Polícia Militar abre 120 vagas com salário de R$ 5.769,42!
COVARDIA
Mulher agride menino autista em playground e vídeo viraliza
NAVIRAI
Incêndio destrói casa na madrugada
TRAGEDIA NA RODOVIA
Motorista morre após colidir contra carreta parada
INCONSCIENTE
Familiares encontram homem que estava desaparecido há 5 dias em Ponta Porã
PISTOLAGEM
Homem é executado á tiros em Ponta Porã
DOURADOS - OPERAÇÃO CIFRA NEGRA
Mais 4 pessoas são presas em caso de corrupção na Câmara de Dourados
RECEPTAÇÃO
Motorista compra Uno de ‘milão’ pelo Facebook e acaba preso por receptação
INDIGENTE
Morador de rua morre na Santa Casa 4 meses depois de ser espancado
VIOLENCIA
'Tiro, porrada e bomba': festa em universidade acaba em pancadaria e PM responde com violência