Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 13 de dezembro de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
ATENTADO

Saiba quem é a mulher que empurrou padre Marcelo Rossi do palco

Moradora da Zona Norte do Rio de Janeiro prestou depoimento nesta segunda-feira e afirmou que sofre de transtorno bipolar

18 Jul 2019 - 15h53Por Correio Braziliense
A mulher que atacou o padre Marcelo Rossi, domingo à tarde, durante uma missa na comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), é uma técnica em enfermagem, divorciada, moradora do Bairro de Anchieta, Zona Norte do Rio de Janeiro. Ao prestar depoimento, V. H. F. S, de 32 anos, alegou que sofre de transtorno bipolar e que faz tratamento psiquiátrico.
 
O ataque foi gravado em vídeo, que se espalhou nas redes sociais. A missa era transmitida pela internet. Conforme mostra o vídeo, o padre Marcelo Rossi fazia uma pregação, quando a mulher corre em direção ao religioso e o empurra. Ele caiu em cima dos fiéis. Ainda no domingo, o próprio Marcelo Rossi gravou vídeo, afirmando estava bem.
 
Logo depois do episódio, embora o padre Marcelo Rossi não tenha registrado queixa, a mulher que o atacou foi levada pela Polícia Militar para a delegacia de plantão de Lorena. A PM registrou a agressão em um boletim de ocorrência (BO).
Ao prestar depoimento na delegacia, a mulher demonstrou confusão mental. Ela disse que foi à comunidade Canção Nova em uma excursão. De acordo com o delegado responsável pelo procedimento, Daniel Castro, V..H.F.S. afirmou que a intenção era “se aproximar para conversar” com o padre Marcelo Rossi e não para agredi-lo. No entanto, segundo o delegado, as declarações da mulher foram “desencontradas”.
 
“Ela falou que queria entrar para conversar com ele e que se assustou na hora que viu os seguranças correndo atrás dela. É a versão dela, mas quem vê as imagens vê que não tem nada disso [seguranças correndo atrás dela]. Ela entrou correndo, se assustou e empurrou ele num momento em que meio que surtou, perdeu o controle, mas que não tinha intenção nenhuma, que queria só conversar com ele”, informou Castro.
 
Na saída da delegacia, a mulher disse que o ocorrido foi algo entre ela e o padre. “Entre eu e ele, entre eu e ele”, falou. Em seguida, ela entrou em um carro da Canção Nova para ser levada de volta à Cachoeira Paulista, onde passou a noite em uma pousada. A cidade fica situada às margens da Via Dutra, a 198 quilômetros do Rio de Janeiro.
 

Filho de três anos

A moradora da Zona Norte do Rio de Janeiro informou que foi à excursão em companhia do filho de três anos de idade. Com ocorrido, Maria Cristiane Batista, representante do Conselho Tutelar de Cachoeira Paulista também foi à delegacia. A  criança está agora sob responsabilidade de outra conselheira em uma pousada da cidade.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BARBÁRIE
Ex-namorado é principal suspeito de matar mulher a pedradas
DOENÇA DO SÉCULO
ANGÉLICA: Mãe encontra corpo de filho após suicídio
ASSEDIO SEXUAL
Professora gata é presa por seduzir e tirar virgindade de aluno em motel
ACIDENTE FATAL
Estudante de medicina morre em acidente violento
FÁTIMA DO SUL - ALERTA
Pedófilos se passam cantora e ameaçam crianças que mandam até nudes, caso aconteceu em Fátima do Sul
ALERTA NAS ESTRADAS
Justiça determina que PRF volte a usar radares móveis em rodovias
COVARDIA
Criança de 3 anos é brutalmente espancada por desconhecido em Campo Grande
CONSUMIDOR LESADO
VÍDEO: cliente denuncia bomba rodando sem sair diesel em posto de Campo Grande
REVOLTANTE
Suspeito de estuprar filha pelo menos 7 vezes é preso em Ribas do Rio Pardo
INCENDIO CRIMINOSO
Moça morre após ter corpo queimado em incêndio provocado por criminosos