Menu
SADER_FULL
sábado, 7 de dezembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
DOURADOS

Rixa antiga e caso com ‘ex’ foram motivos de morte no Carisma: “Não estou arrependido”

Na manhã desta quarta-feira (31/7), três suspeitos de participação no crime foram apresentados pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) no 1º Distrito Policial.

31 Jul 2019 - 14h39Por Dourados News

Rixa antiga provocada pelo assassinato de um jovem em 2017 e caso com a ex-namorada de um dos atiradores resultaram na morte de Gustavo da Silva Pereira, 20, ocorrida na tarde de domingo (28/7) no Jardim Carisma, em Dourados. 

Na manhã desta quarta-feira (31/7), três suspeitos de participação no crime foram apresentados pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) no 1º Distrito Policial. 

Jhonatan Queiroz do Prado, 20, Ryan Silveir Cardoso, 18 e Matheus Henrique Machado Souza, 22, acabaram autuados pelo homicídio e estão à disposição da Justiça.

Conforme relatado por eles, Jhonatan e Ryan eram brigados com a vítima. 

O primeiro acusa Gustavo de ter matado a facadas um amigo em 2017, enquanto o segundo, teria descoberto um caso entre o rapaz e a ex-namorada. 

No dia do fato, ambos combinaram com Matheus, que possuía histórico de amizade com a vítima, de atraí-lo até o cruzamento das ruas Augusto de Matos Soares e Projetada 16, onde efetuaram os disparos. 

O jovem chegou montado em uma Yamaha Lander e, após estacionar, foi atingido com dois tiros no rosto e um nas costas.

Na delegacia, os envolvidos demonstraram frieza ao comentar sobre o fato. 

“Dei um dos tiros porque ele tinha matado um amigo meu a facadas”, disse Jhonatan ao Dourados News no momento da apresentação. 

O mesmo aconteceu com Ryan, acusando Gustavo de ‘talaricar’ [termo usado para falar de quem cobiça mulher alheia] a sua ex-namorada. Questionado pela reportagem, ele disse não estar arrependido pelo assassinato. 

“Dei dois tiros na ‘cara’ porque ele me ‘talaricou’, pegou minha ex-mulher. Safado tem que morrer mesmo. Não estou arrependido, não, que isso sirva de exemplo”, contou.

Ao ser questionado sobre como atraiu a vítima até o local do crime, voltou a mostrar que estava disposto a matar. 

“Foi como ele matou o outro guri, na trairagem. Trairagem se paga com trairagem”, finalizou.

Já Matheus negou participação na ação. 

As prisões

De acordo com o delegado do SIG, Rodolfo Daltro, Jhonatan e Ryan foram presos na segunda-feira. 

O primeiro acabou flagrado próximo à Praça do Cinquentenário, região da Cabeceira Alegre, enquanto o outro suspeito estava na Picadinha, distrito de Dourados, onde também foi apreendido o revólver calibre 38 usado no crime. 

Já a prisão de Matheus ocorreu na Vila Cachoeirinha. “Ele deu mais trabalho, tentou fugir”, relatou o delegado. 

Os três estão à disposição da Justiça e permanecem no 1º Distrito Policial. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Douradense instrutora de liderança capota carro e morre em acidente na região de fronteira
AMEAÇAS DE MORTE
Homem descumpre medida protetiva e diz que vai matar a ex ‘quando estiver bem louco’
SEXTA VIOLENTA
Duplo assassinato em Ponta Porã na manhã dessa sexta, dia 06
SEGURANÇA PUBLICA
Polícia Militar lança “Operação Boas Festas” nesta sexta-feira
FRONTEIRA
Corpo encontrado carbonizado é de adolescente desaparecido
VENDAVAL
Vendaval derruba dezenas de árvores e previsão indica mais chuva em MS
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira na esposa, mata 5 pessoas na casa da ex e comete suicídio
BRUTALIDADE
Jovem passa mal e liga para a emergência; polícia chega e o espanca até a morte
O FALSO PADRE
Homem que fingia ser padre prometeu cura espiritual para leucemia que vítima não tinha
MORTE
Fenômeno na internet, Bunitinho morre baleado na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio