Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 21 de agosto de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
DOURADOS

Rixa antiga e caso com ‘ex’ foram motivos de morte no Carisma: “Não estou arrependido”

Na manhã desta quarta-feira (31/7), três suspeitos de participação no crime foram apresentados pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) no 1º Distrito Policial.

31 Jul 2019 - 14h39Por Dourados News

Rixa antiga provocada pelo assassinato de um jovem em 2017 e caso com a ex-namorada de um dos atiradores resultaram na morte de Gustavo da Silva Pereira, 20, ocorrida na tarde de domingo (28/7) no Jardim Carisma, em Dourados. 

Na manhã desta quarta-feira (31/7), três suspeitos de participação no crime foram apresentados pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) no 1º Distrito Policial. 

Jhonatan Queiroz do Prado, 20, Ryan Silveir Cardoso, 18 e Matheus Henrique Machado Souza, 22, acabaram autuados pelo homicídio e estão à disposição da Justiça.

Conforme relatado por eles, Jhonatan e Ryan eram brigados com a vítima. 

O primeiro acusa Gustavo de ter matado a facadas um amigo em 2017, enquanto o segundo, teria descoberto um caso entre o rapaz e a ex-namorada. 

No dia do fato, ambos combinaram com Matheus, que possuía histórico de amizade com a vítima, de atraí-lo até o cruzamento das ruas Augusto de Matos Soares e Projetada 16, onde efetuaram os disparos. 

O jovem chegou montado em uma Yamaha Lander e, após estacionar, foi atingido com dois tiros no rosto e um nas costas.

Na delegacia, os envolvidos demonstraram frieza ao comentar sobre o fato. 

“Dei um dos tiros porque ele tinha matado um amigo meu a facadas”, disse Jhonatan ao Dourados News no momento da apresentação. 

O mesmo aconteceu com Ryan, acusando Gustavo de ‘talaricar’ [termo usado para falar de quem cobiça mulher alheia] a sua ex-namorada. Questionado pela reportagem, ele disse não estar arrependido pelo assassinato. 

“Dei dois tiros na ‘cara’ porque ele me ‘talaricou’, pegou minha ex-mulher. Safado tem que morrer mesmo. Não estou arrependido, não, que isso sirva de exemplo”, contou.

Ao ser questionado sobre como atraiu a vítima até o local do crime, voltou a mostrar que estava disposto a matar. 

“Foi como ele matou o outro guri, na trairagem. Trairagem se paga com trairagem”, finalizou.

Já Matheus negou participação na ação. 

As prisões

De acordo com o delegado do SIG, Rodolfo Daltro, Jhonatan e Ryan foram presos na segunda-feira. 

O primeiro acabou flagrado próximo à Praça do Cinquentenário, região da Cabeceira Alegre, enquanto o outro suspeito estava na Picadinha, distrito de Dourados, onde também foi apreendido o revólver calibre 38 usado no crime. 

Já a prisão de Matheus ocorreu na Vila Cachoeirinha. “Ele deu mais trabalho, tentou fugir”, relatou o delegado. 

Os três estão à disposição da Justiça e permanecem no 1º Distrito Policial. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MAIS UM ACIDENTE
Batida entre carretas deixa um morto e outro em estado grave na BR-163
MUNDO MEDONHO
Campanha pede a governo 82 mil bonecas infláveis para presos se “aliviarem”
INFANTICIDIO
Bebê morre após comer colher de sal dada pela mãe
MORTE ACIDENTAL
Policial civil aposentado de MS morre ao ser atropelado pela própria caminhonete
DESAPARECIDO - COMPARTILHE
Homem desaparece enquanto pescava em lagoa e família reclama de descaso em buscas
CONSTRUÇÃO CIVIL
Com foco no mercado profissional, capacitações na construção civil são oferecidas a detentos de MS
PANICO NA CAPITAL
Terceiro ataque com faca a mulheres espalha pânico entre moradores na capital
QUADRILHA
Filho de policial militar é chefe de quadrilha que fez crianças reféns
100 PENA
'Não tem que ter pena', diz Jair Bolsonaro sobre uso de atirador de elite após sequestro de ônibus
DOENÇA DO SÉCULO
Suspeitas que Homem encontrado morto em Nova Andradina tenha se suicidado