Menu
PASSARELA
quinta, 24 de maio de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
VIOLÊNCIA SEM FIM

Preso suspeito de matar mulher e deixar recém-nascido sobre o corpo dela

Homem de 36 anos teria assassinado a amante após descobrir ser pai biológico da filha dela

18 Nov 2016 - 10h52Por EM

Suspeito de assassinar jovem para encobrir traição é preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira em Mateus Leme, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo policiais, Jardel Marques Coutinho, de 36 anos, teria assassinado a jovem, com quem mantinha relação extra-conjugal, após descobrir ser pai biológico da filha dela. Inicialmente, a polícia informou que a prisão havia ocorrido em Itaúna, mas a informação foi corrigida pela corporação na manhã de sexta-feira, confirmando que o suspeito foi localizado em Mateus Leme.

O corpo de Laisla Aline Amaral Resende, 20, foi encontrado em uma estrada de terra, com a filha de 24 dias, ainda viva, sobre ela, na região rural de Itaúna, Centro-Oeste de Minas. O crime aconteceu no dia 10 de junho de 2009 e o corpo foi encontrado no dia seguinte.

A vítima estava com a filha nos braços quando foi atingida por um disparo de arma de fogo no ouvido. Após o crime, o suspeito ajeitou o bebê sobre o corpo da mãe e fugiu. A menina não foi alvo dos disparos, porém, apresentava diversas picadas de insetos pelo corpo.

Conforme investigações policiais, o suspeito executou Laisla após descobrir ser o pai biológico da filha recém-nascida da jovem. Acreditam ainda que Jardel pretendia ocultar o fato, visto que era casado. Em revista na casa de Jardel foram encontradas inúmeras armas de fogo e munições.

A vítima mantinha um relacionamento estável com um rapaz da cidade e informou ao mesmo que estava grávida. Após a notícia, amigos e parentes do rapaz o alertaram de que o filho poderia ser de outra pessoa e recomendarem que fizesse um teste de DNA quando a criança nascesse.

Seguindo a orientação, o rapaz providenciou o exame, cujo resultado deu negativo para paternidade. No dia em que foi emitido o resultado, Laisla informou à mãe que precisava sair para resolver uma situação. Durante apurações, os investigadores encontraram no dia do crime registros de ligações entre Laisla e Jardel, sendo a última realizada de um telefone público.

Após esse contato, a vítima não foi vista novamente. Para os policiais, Laisla foi levada por Jardel para uma estrada localizada nas adjacências do condomínio Vale dos Ipês. A região é conhecida do suspeito, visto que fica próxima a um sítio da família dele.

O bebê foi encaminhado para o hospital, onde foi medicado. Durante declarações prestadas à Polícia, Jardel alegou não ter envolvimento no crime, pois participava de um curso em Contagem, no dia do assassinato. No entanto, a instituição citada pelo suspeito nega o vínculo do rapaz com a escola.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NA RODOVIA
Carro furtado é encontrado sem as rodas e incendiado
FÁTIMA DO SUL - PREÇOS ABUSIVOS
Após preços da gasolina, consumidor pode acionar Procon e Ministério Público em Fátima do Sul
BLOQUEIO CAMINHONEIROS
Pelo menos 300 caminhões estão parados em pontos de bloqueio em Dourados
AGIO NO PETROLEO
Cinco postos de Dourados são autuados por venderem gasolina com preço abusivo
GREVE CAMINHONEIROS
Posto do Pina que cobrou R$ 8,99 pelo litro da gasolina é interditado
PARALISAÇÃO
Caminhoneiros denunciam empresas que tentam burlar bloqueio colocando cargas em carros baixos
ENGROSSANDO FILEIRAS
Protestos chegam a Bataguassu e caminhoneiros bloqueiam rodovia BR-267
TRAGÉDIA NA FERROVIA
Apos colidir com caminhão Trem descarrila e deixa mortos e feridos
LUTADOR DO POVO
Corpo de estudante desaparecido há cinco dias é encontrado enterrado em matagal
AÇÕES DO DEPUTADO ONEVAN
Idealizado e inaugurado por Onevan, deputado participa de atividades da Guarda Mirim de Naviraí