SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 20 de Julho de 2017
DELPHOS_FULL
29 de Junho de 2017 13h29

Presa confessa que dopou grávida antes de matá-la para fazer parto forçado

Polícia Civil acredita que detida queria ficar com o bebê da vítima, já que havia perdido o próprio neném há cerca de dois meses. Família da gestante pede por justiça.

Alagoas 24 Horas

A esteticista Suelen Coimbra do Carmo, de 27 anos, confessou à Polícia Civil que dopou a grávida Naiara Silva Costa, de 22 anos, antes de matá-la e fazer um parto forçado, em Nerópolis, na Região Metropolitana de Goiânia. Segundo a delegada responsável pelo caso, Azuen Magda Carvalho, a presa queria ficar com o bebê e, após tirá-lo da barriga da mãe, tentou reanimá-lo, mas ele não resistiu.
Azuen afirmou, em entrevista à TV Anhanguera, que recebeu ligações, nesta quarta-feira (28), de gestantes que denunciaram terem sido procuradas por Suelen. “Ela estava buscando pessoas grávidas, ela queria um bebê a qualquer custo. A Naiara foi uma vítima em potencial, uma pessoa frágil que ela conseguiu seduzir”, afirmou.
Até a publicação desta reportagem, o G1 não havia conseguido informações a respeito da defesa de Suelen.
O crime ocorreu na segunda-feira (26). Naiara, que estava no 8º mês de gestação, foi achada morta e enterrada no quintal da esteticista no dia seguinte. Já o bebê foi encontrado enrolado em panos dentro de uma bacia sobre uma cama da casa. A presa confessou ter atraído a vítima até sua casa com o pretexto de lhe dar roupas e berço para a criança que iria nascer, já que a própria Suelen havia feito um enxoval enquanto estava grávida, mas havia perdido o bebê há cerca de dois meses.A presa fez promessas de doar o material à vítima por meio de áudio. Ela disse: “A reunião de amanhã garante. Você já vai buscar o enxoval. Na hora de voltar eu levo você junto com o enxoval. Não te dou certeza de conseguir carrinho, agora berço, as roupas do neném, sim”.

Na data do encontro, Naiara recebeu a esteticista em sua casa e ambas foram para a casa dela. A vítima chegou a avisar o marido onde estava indo, também por meio de áudio. “A menina [Suelen] disse que a reunião era para ser amanhã, mas foi marcada para hoje, para poder receber o enxoval. Ela vem me buscar para eu poder ir mais ela”, disse.
Depoimento e investigação
A delegada ressalta que Suelen deu à Naiara o nome falso de Amanda quando se conheceram por meio de um grupo na internet que ajuda grávidas carentes. Durante depoimento à Polícia Civil, a detida chegou a dizer que a própria vítima dizia não querer ficar com o bebê, mas a corporação não acredita nesta narrativa.
“A Suelen chegou a dizer que avítima se comprometeu a dar o bebê a ela e queria fazer o parto na casa dela. Na versão da autora, quando estavam na casa em Nerópolis, a vítima ficou nervosa porque o marido estaria ligando para ela e não sabia dessa suposta intenção de não ficar com o bebê e, por isso, pediu um remédio para se acalmar, que foi quando Suelen a dopou”, disse.
Azuen pontua ainda que, conforme a perícia, o corte feito na barriga da vítima foi feito com bisturi e de forma muito precisa. Além disso, não foram encontradas marcas de corda no pescoço de Naiara, material que teria sido usado para enforcá-la segundo a própria presa.
“Nós trabalhamos com a possibilidade de a autora ter recebido ajuda de outra pessoa por causa do corte, do estrangulamento e até porque não há marcas de que o corpo tenha sido arrastado e é difícil que ela tenha conseguido carregar a vítima sozinha até o quintal”, pontuou.

Família
Durante depoimento à Polícia Civil, marido de Naiara, o balconsita Jhemerson Silva de Souza, afirmou que, no dia do crime, a suspeita chegou a ligar para ele e contar que a vítima estava passando mal e falando com a língua enrolada. A delegada Azuen Magda Carvalho conta que ele chegou a pedir que Suelen a colocasse em um táxi para que ela fosse para casa.
“Ele disse que, como Naiara não chegava em casa, ligou várias vezes e ela confirmou que havia deixado ela num táxi para casa. No outro dia, ele chegou a registrar o desaparecimento dela na Polícia Civil. Horas mais tarde o corpo dela foi encontrado”, contou.
À TV Anhanguera, o esposo contou que ficou muito abalado com tudo o que aconteceu. “Fiquei encabulado porque ela era uma pessoa tão esperta e deixou se levar por essa mulher”, disse.
Já a mãe da vítima, Dulce Silva da Cosa, relatou que ficou indignada com a situação e pede que a autora do crime pague. “Não tem condição de uma pessoa dessa ter distúrbio mental, planejar tudo isso. Que a justiça seja feita. Que ela seja processada, encarcerada. Ela acabou com a minha família, acabou com a minha vida”, afirmou.

Denúncia
Vizinho da suspeita, o servente de pedreiro Marcos Pereira disse que Suelen pagou uma quantia para ele cavar um buraco no quintal alegando que gostaria de fazer uma horta no local. No entanto, ele desconfiou quando soube que o espaço teria dois metros de comprimento por um de profundidade e chamou a polícia.
“Quando ela fez isso, já achei tudo estranho. Fazer uma plantação em um metro para baixo da terra? Para que isso?”, questionou.

Fonte G1

Comentários
Veja Também
AGÊNCIA_SUCURI_LATERAL
REINO_MATRÍCULAS_2017
HERBALIFE_300
Últimas Notícias
  
MBO_SEGURANÇA_300
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.