Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 9 de dezembro de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
REVOLTANTE

Policial atira em motociclista que não quis parar e mata menina de 8 anos

Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, voltava toda animada para casa, no Complexo do Alemão, acompanhada da mãe após um dia de passeio

22 Set 2019 - 08h34Por Extra

O corpo da menina Agathá Vitória Sales Félix, de 8 anos, será enterrado neste domingo, às 16h, no Cemitério de Inhaúma, Zona Norte do Rio. A criança foi baleada nas costas na noite da última sexta-feira, no Complexo do Alemão, também na Zona Norte, por um tiro de fuzil. O porta-voz da Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, defendeu, neste sábado, a política de segurança adotada pelo estado. Em entrevista ao "RJTV", da Rede Globo, ele disse que os números de homicídios estão em queda. O oficial também lamentou o episódio.

— A Polícia Militar se faz presente na rua para preservar vidas. Quem busca o confronto são os marginais com a convicção de que, caso alguma pessoa inocente seja ferida, essa culpa recairá imediatamente sobre os ombros da Polícia Militar. Não iremos recuar. O governo do estado está no caminho certo.

Com um tiro nas costas, provavelmente de fuzil, a menina ainda foi levada para o Hospital Getulio Vargas, na Penha, mas não resistiu. Na calçada em frente à unidade de saúde, Ailton Félix, o avô materno de Ágatha, entrou em desespero:

— Matou uma inocente, uma garota inteligente, estudiosa, obediente, de futuro. Cadê os policiais que fizeram isso? A voz deles é a arma. Não é a família do governador ou a do prefeito ou a dos policiais que está chorando. É a minha. Eles vão pedir desculpas, mas isso não vai trazer minha neta de volta. Foi a filha de um trabalhador, tá? Ela fala inglês, tem aula de balé, era estudiosa. Ela não vivia na rua, não — lamentou Ailton. — Mais um na estatística. Vão chegar e dizer que morreu uma criança no confronto. Que confronto? A minha neta estava armada, por acaso, para levar um tiro?

Ágatha Félix não resistiu aos ferimentos e morreuÁgatha Félix não resistiu aos ferimentos e morreu Foto: Reprodução das redes sociais

A mãe de Ágatha, Vanessa Sales, passou mal ao saber da morte e teve que sair do hospital numa cadeiras de rodas. O pai, Adegilson Lima, sequer teve condições de ir ao Instituto Médico-Legal (IML) para liberar o corpo, sofrimento que coube a outros parentes.

A Divisão de Homicídios vai fazer uma reprodução simulada do assassinato durante a semana, para tentar esclarecer de onde partiu o tiro. Agentes já ouviram parentes no IML. Elias César, tio de Ágatha, disse que uma funcionária do governo estadual ofereceu ajuda para pagar o enterro, mas que a família não aceitou.

— É mentira que teve tiroteio, foi um tiro só. Nenhum PM foi atacado — disse o tio.

Enquanto parentes de Ágatha estavam no IML, moradores do Alemão faziam uma manifestação num dos acessos ao complexo.

— Esse protesto é pela morte de uma criança que foi alvejada por um policial despreparado, que recebeu a ordem do governador para atirar. E atiraram nas costas de uma criança. Estamos pedindo paz, não criamos nossos filhos para perdê-los numa guerra desproporcional. O governador hoje tem essa política de matar. Vamos resistir por nossos filhos — disse um morador, que pediu para não ser identificado.

Houve protesto também nas redes sociais. No Instagram, uma imagem com a frase “Luto pelo Rio” foi compartilhada por famosos como Débora Falabella, Paula Burlamaqui, Paula Lavigne, Teresa Cristina e Laila Garin. Caetano Veloso também comentou a morte da menina: “Isso é inaceitável! Até quando seremos vítimas?”. A atriz Leandra Leal escreveu que Ágatha “foi vítima de uma política assassina”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INCIDENTE FATAL
Adolescente morre ao usar celular ligado na tomada para ouvir música
LATROCINIO
Em Ponta Porã, ladrão invade residencia mata idoso e foge levando a motocicleta da vitima
ASSASSINATO
Após discussão em bar, homem é encontrado morto dentro de casa em Caarapó
ASSASSINATO
Homem é assassinado a golpes de faca após discussão em bar
PCC
Estudante foi forçado a abrir própria cova antes de ser assassinado em MS
ASSASSINATO
Atentado em aldeia deixa dois índios mortos e dois feridos
BEBIDA X VOLANTE
Família e amigos fazem homenagens para homem morto por bêbado em acidente: 'foi morar com Deus'
POLÍCIA EM MS
Em MS, Jovem é preso em flagrante após matar degolado namorado da sogra
CASO DE POLÍCIA
Briga entre irmãos termina com mulher gravemente ferida a golpe de enxada
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
Atropelamento mata duas mulheres na manhã deste sábado em cidade do MS