Menu
SADER_FULL
terça, 16 de outubro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
DR. SHAPE
CAMPO GRANDE - VIOLÊNCIA SEM FIM

Polícia prende dono de Boate por confessar ter matado mulher e ateado fogo no corpo

2 Out 2013 - 06h58Por Mídia Max

Foi concluído pela Polícia Civil nesta terça-feira, dia 1º, as investigações do homicídio de Viviane Rodrigues de Matos, 31 anos. A Polícia encontrou o corpo da garota de programa ainda em chamas no último dia 6 de setembro, na rua Cruz da Malta, no Jardim Veraneio em Campo Grande (MS). Amigas da vítima haviam levantado a hipótese de um namorado dela ser o autor.

De acordo com o delegado da 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, Fábio Sampaio, o crime foi confessado pelo proprietário da boate Paraíso, localizada no Jardim Colúmbia onde Viviane trabalhava. Fernando Augusto dos Reis Guimarães, 24 anos, está preso e relatou que junto com José Carlos da Silva, 26 anos, conhecido como “Beto” matou Viviane degolada e ateou fogo no corpo. O partícipe no assassinato também está detido.


Minamar Junior / Mídia Max

“O Fernando relatou a dinâmica do crime com riqueza de detalhes. Segundo ele, na noite de quinta-feira haviam muitas pessoas na boate e todos ingeriram grande quantidade de bebidas alcoólicas. Em dado momento a vítima teria subido no caixa da boate para dançar, tendo desobedecido a ordem de descida dada pelo dono da boate”, explica o delegado.

Descontente com a atitude de Viviane que teria quebrado duas garrafas de champanhe, Fernando combinou com “Beto” de dar uma surra nela, quando todos fossem embora. O dono da boate disse durante interrogatório que por volta de 3 horas da manhã de sexta-feira ele pagou a comissão de Viviane que foi dormir, em um dos quartos da boate.

“Foi aí que a execução do crime começou. O Fernando e o “Beto” entraram no quarto da Viviane e deram uma porretada na cabeça dela, que ficou desacordada e começou a sangrar. Os dois colocaram a vítima em um Corsa, cor branca e levaram até o local onde foi encontrado”, relata Sampaio.

Segundo o delegado no Jardim Veraneio os acusados para ter certeza que Viviane não sobreviveria, degolaram a vítima e atearam fogo no corpo. “Beto” teria ficado responsável por desaparecer com a bolsa de Viviane e a faca utilizada no crime.

Hoje os acusados levaram os policiais civis em um matagal próximo ao Jardim Veraneio e apontaram o local onde a faca e a bolsa da vítima foram dispensados. “Tivemos sorte, encontramos e apreendemos tudo”, comemora o delegado.

Outras provas como os vestígios de sangue encontrados no quarto da boate e no Carro em que o Viviane foi transportada foram fundamentais para que o delegado representasse pela prisão preventiva dos acusados.

“O carro tinha sido vendido para terceiros, nós conseguimos apreender e por sorte ainda não tinha sido lavado e tem visíveis marcas de sangue”, diz Sampaio que ainda solicitou exame com luminol que constatou a existência de vestígios de sangue no local.

*Editado às 20h25 de 01 de outubro de 2013

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - CASO DE POLÍCIA
Por dívida de R$ 20 reais, homem 'nocauteia' cobrador em lanchonete em VICENTINA
DESAPARECIDA
Servidora pública com depressão desaparece e preocupa família em Dourados
ULTRAPASSAGEM PROIBIDA
Motociclista morre atropelado ao tentar ultrapassar carreta pela direita
EXPLORAÇÃO SEXUAL
Dona de bar é presa por prostituir adolescente de 14 anos
SOB INVESTIGAÇÃO
Adolescente de 17 anos é esfaqueado em Deodápolis
DOURADOS - TENSÃO E CONFLITO
Tensão entre índios e sitiantes tem incêndios e clima de conflito eminente em Dourados
PROBLEMÁTICOS
Dois PMs são presos acusados de assaltar residência e agredir vítimas em Dourados
FÁTIMA DO SUL - TENTATIVA DE SUICÍDIO
Jovem de 21 anos tenta suicídio na ponte do Rio Dourados e bombeiros são acionados em Fátima do Sul
CASO DE POLÍCIA - DEODÁPOLIS
DEODÁPOLIS: Homem pega carro de ex-namorada sem permissão e some
SEM IDENTIFICAÇÃO
Morador de rua tenta chutar carro em movimento e acaba atropelado