Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
CAMPO GRANDE - VIOLÊNCIA SEM FIM

Polícia prende dono de Boate por confessar ter matado mulher e ateado fogo no corpo

2 Out 2013 - 06h58Por Mídia Max

Foi concluído pela Polícia Civil nesta terça-feira, dia 1º, as investigações do homicídio de Viviane Rodrigues de Matos, 31 anos. A Polícia encontrou o corpo da garota de programa ainda em chamas no último dia 6 de setembro, na rua Cruz da Malta, no Jardim Veraneio em Campo Grande (MS). Amigas da vítima haviam levantado a hipótese de um namorado dela ser o autor.

De acordo com o delegado da 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, Fábio Sampaio, o crime foi confessado pelo proprietário da boate Paraíso, localizada no Jardim Colúmbia onde Viviane trabalhava. Fernando Augusto dos Reis Guimarães, 24 anos, está preso e relatou que junto com José Carlos da Silva, 26 anos, conhecido como “Beto” matou Viviane degolada e ateou fogo no corpo. O partícipe no assassinato também está detido.


Minamar Junior / Mídia Max

“O Fernando relatou a dinâmica do crime com riqueza de detalhes. Segundo ele, na noite de quinta-feira haviam muitas pessoas na boate e todos ingeriram grande quantidade de bebidas alcoólicas. Em dado momento a vítima teria subido no caixa da boate para dançar, tendo desobedecido a ordem de descida dada pelo dono da boate”, explica o delegado.

Descontente com a atitude de Viviane que teria quebrado duas garrafas de champanhe, Fernando combinou com “Beto” de dar uma surra nela, quando todos fossem embora. O dono da boate disse durante interrogatório que por volta de 3 horas da manhã de sexta-feira ele pagou a comissão de Viviane que foi dormir, em um dos quartos da boate.

“Foi aí que a execução do crime começou. O Fernando e o “Beto” entraram no quarto da Viviane e deram uma porretada na cabeça dela, que ficou desacordada e começou a sangrar. Os dois colocaram a vítima em um Corsa, cor branca e levaram até o local onde foi encontrado”, relata Sampaio.

Segundo o delegado no Jardim Veraneio os acusados para ter certeza que Viviane não sobreviveria, degolaram a vítima e atearam fogo no corpo. “Beto” teria ficado responsável por desaparecer com a bolsa de Viviane e a faca utilizada no crime.

Hoje os acusados levaram os policiais civis em um matagal próximo ao Jardim Veraneio e apontaram o local onde a faca e a bolsa da vítima foram dispensados. “Tivemos sorte, encontramos e apreendemos tudo”, comemora o delegado.

Outras provas como os vestígios de sangue encontrados no quarto da boate e no Carro em que o Viviane foi transportada foram fundamentais para que o delegado representasse pela prisão preventiva dos acusados.

“O carro tinha sido vendido para terceiros, nós conseguimos apreender e por sorte ainda não tinha sido lavado e tem visíveis marcas de sangue”, diz Sampaio que ainda solicitou exame com luminol que constatou a existência de vestígios de sangue no local.

*Editado às 20h25 de 01 de outubro de 2013

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fatalidade
Trabalhador morre eletrocutado em propriedade rural
Tragedia
190km/h: Motorista e passageiro morrem em grave acidente
Macabro
Até ser descoberto, homem pedia marmita para o pai morto
Perdeu o controle da direção
Caminhão bitrem carregado com 38 toneladas de soja tomba na MS-480
Agressão
Ex-marido toma celular, quebra o chip e agride a ex-mulher em Deodápolis
Lei Islamica
Casais apaixonados e prostitutas são punidos com chicotadas em público
DEODÁPOLIS - CASO DE POLÍCIA
DEODÁPOLIS: DOF faz grande apreensão de armas e munições contrabandeadas do Paraguai
Assalto a ônibus
Tiroteio durante assalto dentro de ônibus deixa três mortos e quatro feridos
GLÓRIA DE DOURADOS - Perseguição
Policiais prende homem por porte de munições após fuga em Glória de Dourados
Por acaso
Homem vai a audiência e Juiz dá voz de prisão porque era foragido da justiça