Menu
SADER_FULL
terça, 23 de abril de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
operação da PF

PM, oficial e professores são alvos de ação contra pedofilia em 11 Estados

19 Nov 2013 - 09h00Por Terra

Após dois anos de investigações, a Polícia Federal faz na manhã desta terça-feira a Operação Glasnost em 11 Estados brasileiros. A ação é considerada uma das maiores no combate à pedofilia no País. Entre os alvos há pessoas de diferentes idades e profissões, incluindo um policial militar, um oficial da Aeronáutica, professores e um chefe de grupo de escoteiros.

Cerca de 400 policiais federais participam da operação em São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Alagoas, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Bahia e Goiás. Ao todo foram expedidos pela Justiça Federal cerca de 80 mandados de busca e apreensão, além de 20 medidas de condução coercitiva (quando a pessoa é obrigada a ir à delegacia prestar esclarecimentos) e pelo menos um mandado de prisão preventiva.

Durante a apuração foram identificados quase uma centena de brasileiros envolvidos com a produção e o compartilhamento de imagens relacionadas à exploração sexual de crianças e adolescentes na internet. Além dos alvos da Operação Glasnost, mais de duzentos suspeitos continuam sob investigação. Há ainda brasileiros residentes nos Estados Unidos envolvidos no esquema que estão sendo investigados com a colaboração do FBI, a polícia federal americana.

De acordo com a Polícia Federal, os investigados compartilhavam fotos e vídeos de crianças, adolescentes e até de bebês para contatos do Brasil e do exterior. Parte do material continha cenas das vítimas sendo abusadas sexualmente por adultos. 

Entre os suspeitos já identificados até o momento estão três abusadores sexuais. Um deles abusava sexualmente da própria filha, de apenas 5 anos, e compartilhava as imagens na internet com outros pedófilos. Nos casos onde foi constatado abuso, os suspeitos foram identificados e tomadas providências para que a violência fosse interrompida. 

Todo o material coletado durante a ação será periciado e analisado para que sejam identificados os abusadores e produtores do material pornográfico. A operação recebeu o nome de Glasnost em referência ao termo russo que significa transparência. A palavra foi escolhida porque a maior parte dos investigados usava servidores russos para a divulgação de imagens de crianças e adolescentes na internet e para fazer contatos com outros pedófilos.

Leia Também

COEHO JUSTICEIRO
"Coelho da Páscoa" soca homem que agredia mulher na rua; veja o vídeo
TERROR NA IGREJA
Vídeo mostra chegada do homem-bomba a igreja que matou 320 pessoas
MUNDO MEDONHO
Homem paga para amputar próprio pênis em busca de fama na internet
COMOÇÃO NAS REDES SOCIAIS
Morte de criança de 11 anos e de universitária em batida de carro causa comoção
IMAGENS FORTES
Homem se joga dentro de carro em chamas e morre após suposta traição da mulher
MENORES INFRATORES
Família de motorista de aplicativo rastreia carro e ajuda a desvendar crime bárbaro
POPULAÇÃO AGIU
Deficiente físico que vendia amendoim é assaltado
TRES LAGOAS
Ladrão morre em troca de tiro com a polícia após fazer mulher de empresário refém
ATO OBSCENO
Casal faz sexo oral em frente a boate lotada e ainda manda beijo pra quem assiste
REVOLTANTE
Menina de seis anos que sumiu enquanto dormia é achada morta