Menu
SADER_FULL
quarta, 26 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
ivinhema - operação Ablutio

Operação prende 5 empresários por suspeita de lavagem de dinheiro em Ivinhema

Operação do Gaeco, Receita e MPE apreendeu dinheiro e até arma de fogo

1 Out 2013 - 10h33Por Campo Grande News

A operação Ablutio, realizada nesta terça-feira pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e Receita Federal, prendeu cinco empresários de Ivinhema por suspeita de lavagem de dinheiro. Contra o grupo, também há denúncias de crimes de falsidade ideológica e formação de quadrilha. Conforme o MPE (Ministério Público Estadual), os empresários estão envolvidos em diversas transações imobiliárias suspeitas.

Foram presos de forma temporária Alessandro Pieretti de Oliveira, Christian Carlo Zanutto, Sami Marouf Abdel Jalil, Valdenei Gyorfi dos Santos e Rubens Alves dos Santos.

Os presos são ligados a três empresas: Vale Incorporadora, Minervale e Agrovale. Responsável pelo residencial Solar do Vale, a Vale Incorporadora informa em sua página na internet que é formada por “por grandes empresários, teve o início da sua história no ano de 2010 em Ivinhema”.

As outras duas empresas são do setor agrícola. Os auditores fiscais averiguam a ocorrência de não cumprimento de obrigações tributárias referentes ao ganho de capital em operações de compra e venda de imóveis urbanos

Além das prisões, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e bloqueio de diversos imóveis pertencentes à incorporadora. As ordens são do juiz Alexandre Antunes da Silva, de Campo Grande. Durante as investigações de quatro meses, surgiram indícios de fraudes fiscais.

Participam da ação dois promotores, 21 policiais militares e nove auditores fiscais da Receita Federal. Ablutio, nome dado à operação policial, é termo em latim que significa lavagem.

Operação contra lavagem de dinheiro apreendeu R$ 75 mil e revólver

Os presos são ligados a três empresas: Vale Incorporadora, Minervale e Agrovale. Responsável pelo residencial Solar do Vale, a Vale Incorporadora informa em sua página na internet que é formada por “por grandes empresários, teve o início da sua história no ano de 2010 em Ivinhema”.

As outras duas empresas são do setor agrícola. Os auditores fiscais averiguam a ocorrência de não cumprimento de obrigações tributárias referentes ao ganho de capital em operações de compra e venda de imóveis urbanos

Além das prisões, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e bloqueio de diversos imóveis pertencentes à incorporadora. As ordens são do juiz Alexandre Antunes da Silva, de Campo Grande. Durante as investigações de quatro meses, surgiram indícios de fraudes fiscais.

Participam da ação dois promotores, 21 policiais militares e nove auditores fiscais da Receita Federal. Ablutio, nome dado à operação policial, é termo em latim que significa lavagem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - NOTA DE PESAR E ESCLARECIMENTO
Prefeitura se solidariza com familiares em Nota de Pesar e Esclarecimento do acidente em Vicentina
EXECUÇÃO NA FRONTEIRA
VÍDEO: ex-policial é executado a tiros no estacionamento de shopping na fronteira
MONSTRUOSIDADE
Bebê de 9 meses é estuprado e espancado até a morte
ABUSOS À CRIANÇAS
Professora é suspeita de abusar de nove crianças em creche de MS
DOURADOS - ACIDENTE FATAL
Entregador de Pizza morre no hospital após sofrer acidente um dia antes
MORTE NA RODOVIA
Caminhão boiadeiro passa por cima de moto e mata condutor
ACIDENTE FATAL
Motociclista sofre acidente no Aero Rancho e morre 2 horas depois na Santa Casa
DEPENDÊNCIA QUIMICA
Internação compulsória assusta clientes em padaria chique de Campo Grande e mobiliza polícia
CIGARREIRO
Homem morre após capotar carro carregado com cigarros
ASSÉDIO SEXUAL
Dany Bananinha sofre assédio em praia do Rio e impede nova vitima: 'Me tremi toda'