Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
RECURSO

MPM insiste em prisão preventiva de militares pelo uso de viatura em tráfico

Quatro cabos e um sargento estariam envolvidos no crime

17 Nov 2016 - 13h55Por Correio do Estado

O Ministério Público Militar (MPM) em Campo Grande insiste na necessidade de decretação da prisão preventiva dos cinco militares - quatro cabos e um sargento - envolvidos direta ou indiretamente na utilização de um caminhão do Exército para o transporte de três toneladas de maconha. A apreensão da droga aconteceu em agosto último, em Campinas (SP). 

Apesar de ter recebido a denúncia oferecida pelo promotor militar Nelson Lacava Filho, o juiz Jorge Luiz de Oliveira da Silva, da Auditoria da 9ª Circunscrição Judiciária Militar, da Capital, não concordou com a decretação da preventiva, optando por estabelecer medidas restritivas.

O promotor denunciou por crime de peculato-furto, supostamente caracterizado pela retirada do caminhão das dependências do 20º Regimento de Cavalaria Blindado (20 RCB), sem autorização,  os cabos Raul Seixas Simão Martins, Maycon Coutinho Coelho e Higor Abdala Costa Attene (presos em Campinas com a maconha); os cabos Fidélio Rossi Oliveira e Lucas de Santana Gabriel Cavalcante Ferreira; e os sargentos Leydson da Silva Cotrim e Victor Mariano Fernandes Vasconcelos.

O sargento Vasconcelos foi denunciado somente por envolvimento culposo (não-intencional, por negligência na fiscalização do veículo). O juiz não aceitou a denúncia contra o cabo Lucas, por entender que o Inquérito Policial Militar (IPM) que apurou o caso não trouxe elementos suficientes de acusação contra o graduado. Nelson Lacava, porém, insiste na decretação da preventiva, exceto do sargento Vasconcelos. Por conta disso apresentou recurso em sentido estrito, requerendo que o seu pedido seja apreciado novamente, desta vez pelo Superior Tribunal Militar (STM), em Brasília. 

Ao negar a preventiva, entretanto, o juiz auditor estabeleceu que os militares  devem comparecer à 9ª CJM periodicamente; proibição de acesso a qualquer dependência do quartel que tenha armamento e munições; proibição de contato com testemunhas; e proibição de ausentarem-se da cidade sem autorização judicial.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IRREGULARIDADES
MPF cobra R$ 22 milhões de Puccinelli e dois ex-secretários por falta de investimentos na saúde
Fatalidade
Trabalhador morre eletrocutado em propriedade rural
Tragedia
190km/h: Motorista e passageiro morrem em grave acidente
Macabro
Até ser descoberto, homem pedia marmita para o pai morto
Perdeu o controle da direção
Caminhão bitrem carregado com 38 toneladas de soja tomba na MS-480
Agressão
Ex-marido toma celular, quebra o chip e agride a ex-mulher em Deodápolis
Lei Islamica
Casais apaixonados e prostitutas são punidos com chicotadas em público
DEODÁPOLIS - CASO DE POLÍCIA
DEODÁPOLIS: DOF faz grande apreensão de armas e munições contrabandeadas do Paraguai
Assalto a ônibus
Tiroteio durante assalto dentro de ônibus deixa três mortos e quatro feridos
GLÓRIA DE DOURADOS - Perseguição
Policiais prende homem por porte de munições após fuga em Glória de Dourados