Menu
SADER_FULL
sexta, 15 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
HOMICIDIO QUALIFICADO

Jovem 'dedura' namorada suspeita de decapitar ex; veja vídeo

A vítima foi encontrada decapitada e, somente no dia seguinte, sua cabeça foi localizada.

5 Dez 2018 - 13h13Por Massa News

A Polícia Civil cumpriu um mandado de prisão contra um jovem, que já estava detido na Colônia Penal Agrícola do Paraná (CPA), por suspeita de envolvimento na morte de Edivaldo Dias, no dia 16 de agosto, em Almirante Tamandaré. A vítima foi encontrada decapitada e, somente no dia seguinte, sua cabeça foi localizada.

Gean Carlos Frogel, de 25 anos, é suspeito de ser cúmplice da ex-mulher da vítima, Andréia Totosvki, de 38 anos, que teria assassinado Edivaldo a facadas. “Foi pedida a prisão temporária de Gean, que era namorado de Andreia, e pasmem: no interrogatório, ele confirmou que Andreia matou Edivaldo. Antes, ambos teriam ido a duas casas noturnas, onde beberam muito e passaram a procurar a vítima. Segundo testemunhas, Gean e Andreia afirmaram que ‘o chumbo ia comer’, ou seja, que iam mata-lo”, relatou o delegado Tito Barichello, responsável pelo caso.

Leia também: Mulher é presa suspeita de assassinar e decapitar ex-marido

De acordo com a investigação, a dupla não encontrou a vítima e, após isso, cada um foi para sua casa. “Andreia foi a encontro de Edivaldo em uma verdadeira embosca, pois estava armada com faca tipo açougueiro. Então ela ligou para a vítima, que desceu de sua residência e foi ao seu encontro. Nesse momento foi em encontro da morte”, afirmou Barichello, que comentou a motivação do assassinato. “Em interrogatório, Gean disse que Andreia seria vítima de muita violência por parte de Edivaldo, que foi seu ex. Existem muitos boletins de ocorrência de um contra o outro, mas isso não justifica”, disse.

Leia também: Suspeita de decapitar ex-marido ofereceu dinheiro para não ser presa

A prisão temporária de Gean foi pedida para que a participação no crime seja elucidada, de acordo com o delegado. “Existem indícios de que ele esteve com ela e que tinha intenção de bater, causar lesão corporal, mas não que participou. Acreditamos que ele não foi coautor do homicídio, e isso vai ao encontro de outra testemunha, que afirma que Andreia teria matado Edivaldo sozinha”, explicou. Gean, porém, teria auxiliado a suspeita a esconder as provas do homicídio. “Informações obtidas através da quebra de sigilo de comunicação, mostraram que o suspeito estava auxiliando Andreia a se livrar das provas do homicídio, inclusive combinaram destruir o veículo em que o corpo da vítima foi carregado após o crime”, contou

 “Ao todo, ouvimos cinco testemunhas, entre elas duas sigilosas. Uma das testemunhas confirmou que foi contratada para matar Dias e, a outra, ouviu da investigada detalhes de como o decapitou", conclui Barichello. Andréia, detida desde o dia 9 de novembro, responde por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
MARACAJU
Operação judicial de busca, apreensão e prisão, resulta em duas mortes
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
BIZARRO
Mulher faz sexo com garoto de 6 anos e é condenada a 40 anos de prisão
CRIME
Acusado de mandar matar patrão vai à PED após tentar suicídio na delegacia
FERA
Homem é agredido por esposa com bastão de ferro ao insistir em fazer sexo com ela em MS
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
DESAPARECIDA
Família procura mulher que está desaparecida há mais de um mês
POLICIAL
Militar do Exército mata dois durante assalto na Capital
CRIME PASSIONAL
Marido ateia fogo à esposa exigindo confissão de traição e é preso invadindo hospital em MS