Menu
SADER_FULL
segunda, 17 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
HOMICIDIO QUALIFICADO

Jovem 'dedura' namorada suspeita de decapitar ex; veja vídeo

A vítima foi encontrada decapitada e, somente no dia seguinte, sua cabeça foi localizada.

5 Dez 2018 - 13h13Por Massa News

A Polícia Civil cumpriu um mandado de prisão contra um jovem, que já estava detido na Colônia Penal Agrícola do Paraná (CPA), por suspeita de envolvimento na morte de Edivaldo Dias, no dia 16 de agosto, em Almirante Tamandaré. A vítima foi encontrada decapitada e, somente no dia seguinte, sua cabeça foi localizada.

Gean Carlos Frogel, de 25 anos, é suspeito de ser cúmplice da ex-mulher da vítima, Andréia Totosvki, de 38 anos, que teria assassinado Edivaldo a facadas. “Foi pedida a prisão temporária de Gean, que era namorado de Andreia, e pasmem: no interrogatório, ele confirmou que Andreia matou Edivaldo. Antes, ambos teriam ido a duas casas noturnas, onde beberam muito e passaram a procurar a vítima. Segundo testemunhas, Gean e Andreia afirmaram que ‘o chumbo ia comer’, ou seja, que iam mata-lo”, relatou o delegado Tito Barichello, responsável pelo caso.

Leia também: Mulher é presa suspeita de assassinar e decapitar ex-marido

De acordo com a investigação, a dupla não encontrou a vítima e, após isso, cada um foi para sua casa. “Andreia foi a encontro de Edivaldo em uma verdadeira embosca, pois estava armada com faca tipo açougueiro. Então ela ligou para a vítima, que desceu de sua residência e foi ao seu encontro. Nesse momento foi em encontro da morte”, afirmou Barichello, que comentou a motivação do assassinato. “Em interrogatório, Gean disse que Andreia seria vítima de muita violência por parte de Edivaldo, que foi seu ex. Existem muitos boletins de ocorrência de um contra o outro, mas isso não justifica”, disse.

Leia também: Suspeita de decapitar ex-marido ofereceu dinheiro para não ser presa

A prisão temporária de Gean foi pedida para que a participação no crime seja elucidada, de acordo com o delegado. “Existem indícios de que ele esteve com ela e que tinha intenção de bater, causar lesão corporal, mas não que participou. Acreditamos que ele não foi coautor do homicídio, e isso vai ao encontro de outra testemunha, que afirma que Andreia teria matado Edivaldo sozinha”, explicou. Gean, porém, teria auxiliado a suspeita a esconder as provas do homicídio. “Informações obtidas através da quebra de sigilo de comunicação, mostraram que o suspeito estava auxiliando Andreia a se livrar das provas do homicídio, inclusive combinaram destruir o veículo em que o corpo da vítima foi carregado após o crime”, contou

 “Ao todo, ouvimos cinco testemunhas, entre elas duas sigilosas. Uma das testemunhas confirmou que foi contratada para matar Dias e, a outra, ouviu da investigada detalhes de como o decapitou", conclui Barichello. Andréia, detida desde o dia 9 de novembro, responde por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACERTO DO NARCOTRÁFICO
Dois corpos são localizados em menos de 5h na fronteira
DOENÇA DO SÉCULO
Sob pressão: mais um PM é encontrado morto em casa e suspeita é de suicídio
ACIDENTE FATAL
Paraguaia morre após colidir moto com 2 carros na BR-463 em Ponta Porã
TERROR NO PRESÍDIO
Briga de facções rivais deixa dez mortos em rebelião em presídio no Paraguai
ATAQUE DE CIÚMES
Mulher traída ataca o marido quando ele dirigia micro-ônibus
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento
IVINHEMA
Incêndio destrói casa no Bairro Piravevê em Ivinhema (VÍDEO)
CRIME PASSIONAL
Homem morre após beijar mulher atrás de carreta e ser esfaqueado em Campo Grande
DOURADOS - CRIME BÁRBARO
Tio e sobrinho são encontrados mortos em Dourados
PONTA PORÃ - ASSASSINATO
Corpo de mulher grávida é encontrado em plantação de milho em Ponta Porã