Menu
CÂMARA VICENTINA SETEMBRO
quinta, 19 de setembro de 2019
CÂMARA BONITO SETEMBRO
Busca
DENTAL ART
WHATSAP - GOLPE

Golpista invade conta do Whatsapp e pede dinheiro para contatos de vítima em Dourados

Os contatos do telefone da vítima começaram a receber mensagens pedindo dinheiro emprestado.

12 Jul 2019 - 10h57Por 94 FM

Nesta sexta-feira (12), um homem, de 38 anos, procurou a Primeira Delegacia de Polícia de Dourados e registrou um boletim de ocorrência para relatar uma tentativa de golpe.

De acordo com a ocorrência, por volta das 11h50 de ontem, ele informou que o aplicativo Whatsapp parou de funcionar e, nesse momento, os contatos do telefone dele começaram a receber mensagens pedindo dinheiro emprestado, se passando por ele. 

A mensagem dizia: 'Oi, bom dia, estou precisando de dinheiro. Você pode depositar? Amanhã devolvo”. Logo depois, mostrava a conta bancária que o valor deveria ser depositado.

Ao perceber que se tratava de golpe, a vítima usou outra linha telefônica e informou seus contatos. 

As contas informadas pelo golpista são da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, de agências do Rio de Janeiro e São Paulo, respectivamente. 

A polícia investiga o caso. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

FATALIDADE
Em MS, Mulher morre ao levar uma picada de abelha em fazenda
EM CIDADE DO MS
Ponte desaba durante travessia de caminhão em MS
AMIGO FIEL
Cachorro é flagrado ao lado de homem morto com facada no pescoço, em MS
ATENTANDO EM ESCOLA NO MS
Em MS, Faxineira encontra bilhete de suposto atentado em escola; 32 alunos iriam morrer
ABUSO SEXUAL
Líder religioso é preso acusado de estuprar 14 adolescentes
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Maria da Paz e Amadeu salvam a vida de Chiclete após atropelamento
VICENTINA - CARRETA DA JUSTIÇA
Hoje em Vicentina 1ª Identidade será gratuita na Carreta da Justiça
DEODÁPOLIS - OPERAÇÃO CONTRA O TRÁFICO
Operação contra o tráfico de drogas tem apreensões de cocaína e maconha em Deodápolis
AFRONTA
Modelo brasileira posa nua e quase é presa na Coreia do Norte
VIOLENCIA
Em manhã com cinco mortos, menino lamenta não poder sair de casa