Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
polícia

Estelionatário de MS é suspeito de golpes no Paraná e diz que está rico

24 Set 2013 - 14h34Por Campo Grande News

Três meses depois de a Polícia indiciar Valfrido Gonzalez Filho, 34 anos, por aplicar novos golpes de dentro da cadeia, em Campo Grande, o estelionatário também é suspeito de fazer vítimas no Paraná. Com “talento nato” para imitações, ele se passa por médico e pede dinheiro a parentes de doentes, bem como pastor ou padre para arrecadar valores de instituições. Questionado, o autor nega os crimes, mas diz que “já está rico”.

Nesta terça-feira (24), mesmo recluso, ele foi levado para a 1ª Delegacia de Polícia, que conduz o inquérito policial. Dias antes, de acordo com o delegado Wellington de Oliveira, a unidade recebeu um ofício da Polícia Civil da Curitiba, informando que ele aplicou golpes em cinco pessoas naquele local. O valor do prejuízo não foi informado.

Ao Campo Grande News, Valfrido disse que não tem acesso a telefones celulares na cadeia. “Estou casado e tranquilo. Agora estou rico”, diz o “estelionatário dos médicos”, como o autor ficou conhecido.

Em seu último golpe, durante as madrugadas no Presídio de Segurança Máxima, ele fez mais seis vítimas, sendo que uma delas pagou ao bandido, em quatro parcelas, R$ 16 mil. A justificativa do crime é porque ele precisava “levantar dinheiro” para pagar uma dívida de R$ 6 mil.

Diversas facetas - Médico, no qual ele fazia o antigo interventor da Santa Casa, Issam Moissa, supervisor de hospitais, médico, desembargador, delegado, advogado, vereador, pastor e até padre, como o bispo emérito de Campo Grande, Dom Vitório Pavanello.

“Secretário de hospital é puxa-saco de médico. E o povo também gosta muito de médico e pastor. Esse dias inclusive até já rezei por uma senhora de madrugada. Ela me repassou o endereço da sua casa, telefone e quando disse que ia fazer uma oração, ela até confessou os pecados para mim. Após isso, disse ainda que iria voltar e fazer um trabalho na casa dela”, disse na ocasião o estelionatário.

Valfrido, que já está preso, pode aumentar a pena e responder por mais crimes de estelionato. A pena varia de um a quatro anos de reclusão.

 
Suspeito nega crime e disse que está casado e tranquilo. Foto: Marcos ErmínioSuspeito nega crime e disse que está "casado e tranquilo". Foto: Marcos Ermínio

Deixe seu Comentário

Leia Também

MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
EM CIDADE DO MS
Ford Fiesta colide em motociclista, foge sem prestar socorro, mas deixa para-choque com placa
ACIDENTE NAS ESTRADAS DO MS
Em MS, três morrem e oito ficam feridos em acidente na BR-262
AÇÃO POLICIAL NO MS
PMR e PM de Amandina apreendem mais de 100 kg de maconha em veículo abandonado
EM CIDADE DO MS
Em MS, Estudante de medicina morre após jogar partida de futebol
ATENTADO
Residência de Jornalista é alvo de atentado no interior do MS
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
ALERTA
Adolescentes pagam conta em pizzaria com cédulas falsas e são apreendidos pela Força Tática em Nova
ESTUPRO VULNERÁVEL
Preso suspeito de embriagar, estuprar e divulgar vídeo de menina de 13 anos em Bonito