Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 12 de dezembro de 2019
SADER_FULL
Busca
DIAMONT EVENTOS
MORTE A ESCLARECER

Condenada por matar filha bebê é encontrada morta em presídio

Irene Gonçalves Freitas, de 44 anos, foi encontrada morta em uma das celas do Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi” na manhã desta segunda-feira (18)

18 Nov 2019 - 19h01Por Campo Grande News

Condenada por matar a própria filha recém-nascida, Irene Gonçalves Freitas, de 44 anos, foi encontrada morta em uma das celas do Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi” na manhã desta segunda-feira (18), em Campo Grande. A mulher estava no presídio desde agosto deste ano.

O crime aconteceu em 4 de janeiro de 2014, na cidade de Bela Vista – a 322 quilômetros da Capital. Irene foi condenada a 18 anos de reclusão, mas só foi presa neste ano. Em 16 de agosto foi transferida da Delegacia de Polícia da cidade para o presídio feminino de Campo Grande.

Conforme o boletim de ocorrência, Irene estava na cela 10 do pavilhão 2, com mais trinta internas. Em depoimento, uma agente penitenciária contou que na noite de ontem a mulher respondeu o confere de presos normalmente, mas nesta manhã as outras presas avisaram que ela estava com o corpo todo roxo.

Socorro foi acionado, mas ela já estava sem vida. Não há informações sobre a causa da morte. Ainda segundo a agente, assim que Irene deu entrada no presídio, foi oferecido proteção a ela, mas a interna negou, alegando ser inocente. Perícia e equipes da 2ª Delegacia de Polícia Civil foram ao local e devem investigar o caso.

Entenda - Irene escondeu toda a gravidez da família e aos 8 meses entrou em trabalho de parto. Para ter o bebê em segredo, chegou a alugar um quarto de motel, mas como as contrações estavam estáveis, resolveu voltar para casa. Horas depois, deu à luz a uma menina no banheiro da residência em que morava.

A bebê nasceu com vida e teve o cordão umbilical cortado pela própria mãe. Usando um bisturi e sem os cuidados necessários, a mulher causou uma hemorragia na criança e a deixou sangrar até a morte. Depois, enrolou o corpo em uma toalha e o colocou dentro do baú de sua motocicleta.

Antes de conseguir se livrar do corpo, Irene acabou internada por fortes sangramentos. No hospital ligou para o filho e mandou que ele enterrasse a irmã no quintal. O menino pediu ajuda do tio e juntos eles cavaram um buraco para colocar o corpo da bebê.

Em dezembro do mesmo ano, Irene foi condenada a 18 anos de reclusão em regime fechado pelo assassinato da filha. A defesa recorreu da decisão e a mulher permaneceu em liberdade, se apresentando mensalmente em juízo, por mais de quatro anos. Só em julho de 2019, a pena foi mantida pela justiça e a ré presa pelo crime.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÁTIMA DO SUL - ALERTA
Pedófilos se passam cantora e ameaçam crianças que mandam até nudes, caso aconteceu em Fátima do Sul
ALERTA NAS ESTRADAS
Justiça determina que PRF volte a usar radares móveis em rodovias
COVARDIA
Criança de 3 anos é brutalmente espancada por desconhecido em Campo Grande
CONSUMIDOR LESADO
VÍDEO: cliente denuncia bomba rodando sem sair diesel em posto de Campo Grande
REVOLTANTE
Suspeito de estuprar filha pelo menos 7 vezes é preso em Ribas do Rio Pardo
INCENDIO CRIMINOSO
Moça morre após ter corpo queimado em incêndio provocado por criminosos
AFOGAMENTO
Pescadores encontram corpo de adolescente de Amambai-MS que havia afogado no Paraná
TRABALHO ESCRAVO
Dezessete trabalhadores são resgatados em situação análoga a escravidão em MS
DOENÇA DO SÉCULO
Advogado avisa ex esposa em Culturama, comete suicídio e choca população de Deodápolis
EXECUÇÃO
Homem com várias passagens pela polícia é executado com cinco tiros