Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
veja vídeo

Atirador do shopping afirma ser vigia da prefeitura; ele diz que atirou para não apanhar

Ele também alega que uma funcionária das Lojas Americanas o agrediu primeiro

26 Set 2013 - 18h00Por 94 FM

Em entrevista à redação da 94FM, o atirador do shopping, Erones Ferreira de Assis, 62 anos, afirma que é funcionário da prefeitura de Dourados e que trabalha como vigia. Ele disse também que é concursado e que ingressou no funcionalismo público municipal em 2000. Na tarde desta quinta-feira (26), ele baleou Romeu Ferreira Wiljes, 22 anos, funcionário das Lojas Americanas de Dourados, localizada no Shopping Avenida Center.

Conforme revela o Diário Oficial do Município de 29 de maio de 2013, Erones está lotado na Secretaria de Saúde, na função de ‘Auxiliar de Serviços Básicos’ e não como vigia.

Na entrevista, o funcionário público também diz que uma funcionária da loja foi quem o agrediu primeiro. Segundo Erones, quando o jovem partiu em sua direção a única alternativa que lhe restou foi atirar, pois de acordo com ele, fisicamente não seria possível se defender de um homem mais jovem.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

IRREGULARIDADES
MPF cobra R$ 22 milhões de Puccinelli e dois ex-secretários por falta de investimentos na saúde
Fatalidade
Trabalhador morre eletrocutado em propriedade rural
Tragedia
190km/h: Motorista e passageiro morrem em grave acidente
Macabro
Até ser descoberto, homem pedia marmita para o pai morto
Perdeu o controle da direção
Caminhão bitrem carregado com 38 toneladas de soja tomba na MS-480
Agressão
Ex-marido toma celular, quebra o chip e agride a ex-mulher em Deodápolis
Lei Islamica
Casais apaixonados e prostitutas são punidos com chicotadas em público
DEODÁPOLIS - CASO DE POLÍCIA
DEODÁPOLIS: DOF faz grande apreensão de armas e munições contrabandeadas do Paraguai
Assalto a ônibus
Tiroteio durante assalto dentro de ônibus deixa três mortos e quatro feridos
GLÓRIA DE DOURADOS - Perseguição
Policiais prende homem por porte de munições após fuga em Glória de Dourados