MEGA_OKA_CARROS_
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 20 de Outubro de 2017
DELPHOS_FULL
18 de Abril de 2017 17h15

Posição da mandíbula pode interferir na qualidade de vida

FÁTIMA NEWS
Imagem: reprodução pixabay.comImagem: reprodução pixabay.com

Você sabia que a posição da mandíbula - ou da mordida - pode interferir na sua respiração e alterar sensivelmente a qualidade de vida? Os chamados problemas oclusais abrangem uma ampla gama de alterações, e entre elas está o mau posicionamento da arcada dentária.

Neste quadro, o arco superior - a maxila - não se encaixa adequadamente com o arco inferior - a mandíbula - alterando a posição da mordida. As causas são variadas, ocorrem desde a formação das estruturas faciais e cranianas, e podem ter relação com fatores endócrinos, ambientais, genéticos e funcionais. Mesmo quando a criança - ou até mesmo o adulto - possui o sorriso aparentemente perfeito e alinhado, pode haver problema na mordida. Só um especialista pode detectar se realmente há algum problema.

Como a má oclusão pode interferir na saúde

 

A mordida cruzada, a mordida profunda, o prognatismo, o retrognatismo e a mordida aberta afetam o corpo de diversas maneiras. A começar pela função mastigatória, que pode estar alterada ou totalmente comprometida, dependendo do grau da má oclusão. Caso haja desalinho, os impactos da mastigação são recebidos de forma incorreta, comprometendo os dentes e prejudicando até mesmo a digestão. A respiração também pode ser impactada, bem como os tecidos musculares da região da face e do pescoço e a fonação (fala).

A correção pode ser feita com o uso de aparelhos dentários ou, dependendo do caso, com a cirurgia ortognática, que deve ser indicada por um especialista.

  • Mordida aberta: nela, o dente superior não tem contato com o dente inferior, e a mandíbula se afasta da maxila em alguma posição do arco. Normalmente, é mais comum na parte anterior, mas também pode ocorrer nos dentes posteriores.
  • Mordida profunda: aqui, a mandíbula possui um encaixe excessivo, com os incisivos superiores recobrindo os inferiores. É a grande responsável por alterações temporomandibulares.
  • Retrognatismo: mandíbula mal desenvolvida, em que na maioria dos casos os pacientes possuem o queixo “para dentro” e o nariz mais proeminente.
  • Prognatismo: aqui, a mandíbula teve um desenvolvimento excessivo, e ultrapassa a maxila. Os pacientes ficam com o queixo “para fora”.

Mordida cruzada: pode ser unilateral ou bilateral, e tende a tornar a face assimétrica e causar problemas articulares. 

Comentários
Veja Também
LÉO_GÁS_300
REINO_MATRÍCULAS_2017
FARMÁCIA_CENTROFARMA_300
Últimas Notícias
  
BANNER_LATERAL_ASSOMASUL
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.