Menu
SADER_FULL
quarta, 16 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
PREDADORA DE RARIDADES

Mulher é presa por comer animais ameaçados a fim de ganhar dinheiro no YouTube

Pelo cardápio exótico e criminoso, Ah Lin Tuch acabou presa.

16 Mai 2018 - 08h26Por Extra

Há gente interessado em tudo no YouTube. Como os assinantes de um canal onde uma mulher fazia vídeos em que aparecia comendo vários tipos de animais - alguns deles protegidos por leis ambientais ou ameaçados de extinção.

Pelo cardápio exótico e criminoso, Ah Lin Tuch acabou presa. Os vídeos eram feitos em uma área de mata nos arredores de Phnom Penh (Camboja) com ajuda com marido de An Lin. Identificado como Phoun Raty, ele também foi preso.

Nos vídeos, An Lin dizia mostrar suas "habilidades de sobrevivência". No cardápio da cambojana estavam um raro gato pescador, sapos e pássaros protegidos. Tudo era preparado de forma bastante rústica.

 

Ah Lin Tuch se prepara para cozinhar uma ave protegidaAh Lin Tuch se prepara para cozinhar uma ave protegida Foto: Reprodução/YouTube

 

De acordo com reportagem do "Metro", An Lin e o marido ganhavam cerca de US$ 500 por cada propaganda exibida nos seus vídeos.

Autoridades ambientais do Camboja investigam se os animais eram mortos pela dupla em seus ambientes naturais ou enviados a ela para a gravação dos vídeos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FATALIDADE
Cientista é devorada quando alimentava crocodilo
REVOLTANTE
Bebê morre após mãe dar vodka para fazê-lo dormir
CASAMENTO INFANTIL
Líder Feminina no Malawi anula 850 Casamentos Infantis e envia Meninas de volta para a Escola
OBESIDADE
Menino de 10 anos viciado em Miojo e Refrigerante atinge 190 quilos
VENEZUELA
Maduro diz que armará milicianos “até os dentes” contra EUA e Brasil
SOLIDARIEDADE
Casamento serve refeições para crianças que passam fome
PICARETAGEM
Angola proíbe pastores de pedir dinheiro em cultos e deve fechar mais de mil igrejas
SUPERAÇÃO
O milagre de Michael Schumacher: choro e o fim do estado de coma
BRASIL - POTÊNNCIA
Netanyahu chama Brasil de “grande potência” e fala em estreitar laços
Febre Aftosa
Chile autoriza exportação de carne bovina de MS