Menu
SADER_FULL
segunda, 20 de janeiro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER BET
MS 42 ANOS

Governo Estadual reabre cartão postal na véspera dos 42 anos de MS

Governo Estadual reabre cartão postal na véspera dos 42 anos de MS

9 Out 2019 - 19h22Por Paulo Yafusso - SubCom

Na véspera da comemoração dos 42 anos de criação do Estado de Mato Grosso do Sul, a população e os turistas poderão voltar a frequentar uma das áreas mais bonitas do Parque das Nações Indígenas, o lago maior, que passou por um processo de desassoreamento. O local será aberto ao público nesta quinta-feira, conforme anúncio feito por Jaime Verruck, titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

O acesso a região do lago estava interditado por questão de segurança. Verruck explicou que o Governo do Estado precisava aguardar a conclusão de um laudo técnico para fechar as comportas e iniciar o enchimento do lago. “Não poderíamos encher o lago antes de saber se a barragem, dado a obra que precisamos fazer, tinha estabilidade ou não. Então esse laudo que ficou pronto ontem (terça) confirmou a estabilidade e então a partir de hoje (quarta) vamos fazer o enchimento do lago e no período de 48 horas a gente espera que ele esteja praticamente recomposto”, afirmou.

O enchimento do lago deve ser concluído nesta quinta-feira, quando o acesso ao público será liberado

Verruck disse que o Governo do Estado entendeu que a população e os turistas não poderiam continuar sem ter acesso ao espaço mais bonito do Parque das Nações Indígenas, enquanto aguarda a licitação para a recomposição do gabião. “Temos um processo licitatório que deve demorar em torno de 60 a 90 dias, então não há motivo da gente deixar nessa situação aqui e privar a população de fazer o uso do Parque”, comentou.

Segundo ele, a previsão é de que a obra de reforma do gabião comece só em fevereiro do próximo ano, levando-se em consideração o tempo de conclusão do processo licitatório e também (de 60 a 90 dias) e o período de chuva, no final do ano. A obra deve custar entre R$ 800 a R$ 900 mil e, segundo Jaime Verruck, quando ele for iniciado será necessário fazer o esvaziamento parcial do lago.

Para evitar que o lago maior do Parque das Nações Indígenas volte a sofres os efeitos da erosão, o Governo do Estado concluiu o projeto de intervenção do córrego Joaquim Português, que abastece o lago do Parque. Caberá à Prefeitura executar obra de contenção do assoreamento do córrego Reveilleau, na esquina das avenidas Mato Grosso e Hiroshima.

Segundo Jaime Verruck, assim que o lago estiver cheio nesta quinta-feira o acesso ao local será liberado e também será ativado o novo sistema de iluminação com lâmpadas led, feito em parceria com a concessionária de energia elétrica Energisa.

O acesso ao parque estava interditado desde início de junho, quando o lago maior foi esvaziado para que a Prefeitura fizesse a retirada da terra trazida pela enxurrada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE NAS ESTRADAS DE MS
A caminho de concurso em Campo Grande, professores sofrem acidente
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
Youtuber e peão de rodeio morrem após carro bater em carreta com toras
FUGA EM MASSA
Confira a lista dos 75 presos foragidos no presídio paraguaio
DEODÁPOLIS - MOTO RECUPERADA
DEODÁPOLIS: Em ação rápida, motocicleta roubada em Ivinhema é recuperada
FEMINICÍDIO - PRIMEIRO CASO DE 2020
Marido mata adolescente a tiros, dois meses após o nascimento do filho
DEODÁPOLIS - AÇÃO DA PMA
Deodapolense é autuado em R$ 8,4 mil por erosões, degradação de matas e assoreamento de córrego
PREOCUPANTE
Notificações de dengue crescem 342% em uma semana e cidade do Pantanal de MS assume epidemia
CONCURSO PÚBLICO
Mais de 24 mil inscritos participam neste domingo do processo seletivo para professor temporário
MS FORTE
Mato Grosso do Sul se consolida como maior exportador de tilápia do Brasil
FEMINICIDIO
Florista baleada pelo ex-namorado não resiste aos ferimentos e morre na Santa Casa