SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 7 de Dezembro de 2016
FARMÁCIA_DA_ECONOMIA_468
1 de Dezembro de 2016 07h45

Vamos, vamos Chape!

Estádios no Brasil e na Colômbia recebem tributos emocionados às vítimas do acidente

UOL
Foto: LUIS ACOSTA / AFPFoto: LUIS ACOSTA / AFP

A Arena Condá, casa da Chapecoense, e o Atanasio Girardot, estádio do Atlético Nacional, em Medellín, receberam homenagens simultâneas, na noite desta quarta-feira (30), aos 71 mortos no acidente com o avião que levava o time de Santa Catarina para a primeira final internacional de sua história, a da Copa Sul-Americana de 2016.

O confronto, válido como ida da decisão, deveria ter começado às 21h45 de quarta - devido à queda da aeronave, não aconteceu. Os eventos de tributo se iniciaram cerca de uma hora antes do horário programado para o duelo, e tiveram como ponto máximo justamente o minuto em que a bola deveria rolar.

Um minuto de silêncio conjunto

Às 21h45 (de Brasília) em ponto, a Arená Condá e o Atanasio Girardot mergulharam em silêncio. Na Colômbia, os torcedores carregavam velas acesas nas mãos, quase todos vestidos de branco. No Brasil, bandeiras e faixas cobriam a arquibancada. Durante um minuto, em respeito aos mortos, não se ouviu nem um piu nos dois estádios. Na sequência, em Chapecó, teve início uma salva de palmas, enquanto no telão da Condá passavam fotos e os nomes dos vitimados no acidente.

Em Chapecó...

 

Ampliar

Arena Condá recebe homenagem à vítimas de tragédia da Chapecoense26 fotos

18 / 26
Pequeno torcedor da Chapecoense se emociona na Arena Condá Imagem: Douglas Magno/AFP

- O que o pessoal cantou e gritou

Apesar da consternação dos presentes, o clima era de incentivo, com direito a cânticos do público. Entre eles, versos como "somos o Índio do Oeste", recorrente nos jogos do time, e "me escutem em todo continente, sempre recordaremos a campeã Chapecoense", como cantado pela torcida do Atlético Nacional em Medellín desde terça-feira. O público ainda exibia faixas brancas nas arquibancadas, com os nomes das vítimas da queda - jogadores, comissão técnica e dirigentes. Antes do início da celebração, o nome do goleiro Danilo foi cantado pelo menos três vezes. O camisa 1 era uma das referências do elenco do técnico Caio Júnior.

Comentários
Veja Também
GESSO
REINO_MATRÍCULAS_2017
FORTALEZA
Últimas Notícias
  
FORTALEZA
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.