Menu
PASSARELA
segunda, 25 de junho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Serra Dourada

Fora de casa, São Paulo perde para o Goiás e vê fim de 100% com Muricy

22 Set 2013 - 18h43Por Gazeta Esportiva

A tarde deste domingo começou de forma excelente para Rogério Ceni, que fez uma série de defesas no primeiro tempo do duelo com o Goiás. Nos minutos finais da partida no Serra Dourada, no entanto, uma falta cobrada pelo zagueiro Rodrigo acertou a trave e as costas do goleiro antes de entrar e definir o 1 a 0.

O resultado interrompe a reação da equipe treinada por Muricy Ramalho, que vinha de três vitórias seguidas e agora estaciona nos 27 pontos, perto da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Já o Goiás salta para 33 pontos e se reaproxima do G-4.

Pelo Brasileiro, os dois times voltam a campo no fim de semana. No sábado - um dia antes de o São Paulo receber o Grêmio, no Morumbi -, o Goiás (agora perto do G-4) joga de novo como mandante, contra o Fluminense. Mas ambos têm compromisso no meio de semana. Na quarta-feira, o time esmeraldino recebe o Vasco, pela Copa do Brasil. No dia seguinte, a equipe tricolor tem pela frente a Universidad Católica, pela Copa Sul-americana, também em casa.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Ex-jogador do São Paulo, Rodrigo foi responsável por frear a reação da equipe paulista com Muricy Ramalho

A única mudança de Muricy Ramalho em relação à rodada passada foi a entrada de Rafael Toloi, que voltava de suspensão e deslocou Rodrigo Caio novamente ao meio-campo, tendo em conta que Maicon não pôde atuar por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Nas demais posições, o treinador são-paulino não fez mudanças.

 

Sentado no banco de reservas, um dos poucos locais em que era possível se proteger do sol, Muricy viu o Goiás chegar com perigo logo aos quatro minutos. Walter se esforçou para evitar tiro de meta e atrasou a bola para Hugo. O meia ajeitou a bola no bico direito da área e bateu rasteiro, com força, mas Ceni agachou e fez a defesa sem grande dificuldade.

A resposta do São Paulo veio três minutos depois. Jadson tocou para Paulo Henrique Ganso, que, com muita categoria, deixou Welliton na cara do gol. O atacante poderia ter tentado o arremate de primeiro, porém driblou o goleiro Renan e perdeu o ângulo na linha de fundo, o que fez com que ele chutasse a bola para fora.

Vencido naquele lance, Renan foi fundamental para evitar o gol aos 11 minutos, quando Paulo Miranda apareceu de surpresa dentro da área, dominou no peito um lançamento de Jadson e chutou de esquerda. O goleiro espalmou e, em seguida, deu um carrinho para evitar que o são-paulino ficasse com o rebote ainda livre de marcação.

Passado o susto, o Goiás cresceu e passou a ter considerável superioridade. Uma grande chance surgiu no momento em que a defesa do São Paulo falhou ao tentar deixar o ataque em condição irregular. Walter aproveitou, recebeu cruzamento de frente para Ceni e bateu em cima do goleiro, que reclamou de falta inexistente na sequência. O atacante ficou com a sobra e arriscou de novo, da linha de fundo, mas viu Ceni agarrar a bola.

Walter ainda daria mais trabalho a Ceni no primeiro tempo. Aos 23 minutos, o atacante o notou adiantado e resolveu experimentar de muito longe. O goleiro deu um passo atrás e espalmou para escanteio. Depois, Walter serviu de pivô para uma tabela com Renan Oliveira, que arrematou de primeira após a devolução e mandou a bola rente à trave esquerda do gol.

A última grande oportunidade de Walter foi aos 38 minutos, em cabeceio da pequena área, este também defendido por Ceni. Em lance semelhante, seis minutos mais tarde, Hugo recebeu cruzamento no mesmo local e chutou cruzado para uma nova excepcional defesa do capitão são-paulino, certamente o principal nome da partida antes do intervalo.

No começo do segundo tempo, Luis Fabiano, praticamente nulo durante a partida, saiu para dar lugar a Aloísio. Foi a segunda alteração de Muricy, que, na etapa inicial, foi forçado a colocar Fabrício no lugar de Denilson - o volante titular deixou o gramado com dores musculares na parte de trás da coxa direita.

O novo centroavante até tentou, contudo também pouco fez. Só levou alguma preocupação para a defesa em arremates para longe. O Goiás, apesar de ser mais agudo, também não voltou a criar grandes chances - a não ser uma meia bicicleta de Araújo, após cruzamento de Walter. Mas, em bola parada, aos 44 minutos, o gol finalmente saiu. Rodrigo bateu falta da intermediária, a bola acertou a trave direita e as costas de Ceni para entrar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÁTIMA NEWS NO CLIMA DA COPA
CONFIRA: Tem promoção valendo uma bola personalizada no Face do Fátima News
FATIMA DO SUL - JOJUMS
Escola Vicente Pallotti de Fátima do Sul faz bonito no JOJUMS em Três Lagoas
VICENTINA - ALMOÇO NO PESQUEIRO
VICENTINA: Domingo é dia de almoçar no Pesqueiro 7 Bello, confira o cardápio
HAJA CORAÇÃO
Neymar é o autor do gol mais tardio, em tempo normal, de uma Copa na história
COPA DO MUNDO
No sufoco, Brasil supera a Costa Rica e consegue primeira vitória na Copa do Mundo
ADIOS LOS HERMANOS
Argentina é goleada pela Croácia e complica sua classificação
DOURADOS - DR. SHAPE
Dr. Shape Dourados terá café da manhã, bolão grátis para quem for assistir o jogo do Brasil na loja
UNIPAR - EAD - DOURADOS
Unipar EAD com pós-graduação e 25 cursos a distância com mensalidade acessíveis agora em Dourados
AÇÕES ONEVAN DE MATOS
Onevan participa da entrega da reforma de escola reivindicada por ele ao Governo do MS
FÁTIMA DO SUL - COMEÇOU
Começa nesta segunda desafio Limit Academia com prêmio de R$ 1.000 reais e fim de semana em Bonito