Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 23 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
mercado da bola

Corinthians entra na briga por Marlone do Vasco e acirra disputa com o Santos

Times paulistas correm atrás da contratação do meia-atacante, mas Vasco não deve medir esforços para segurá-lo. Multa rescisória é baixa, menos de R$ 7 milhões

8 Nov 2013 - 10h00Por Lancent

O Vasco ganhou mais um forte concorrente para se preocupar durante a corrida para tentar segurar o meia-atacante Marlone em 2014. Além do Santos, o Corinthians entrou na disputa para contratar o jogador, de 21 anos.

Além da necessidade de renovar o meio de campo a partir da próxima temporada, que hoje conta como os veteranos Douglas (31 anos) e Danilo (34 anos), o baixo valor da multa rescisória do atleta vascaíno (R$ 6,2 milhões) despertou ainda mais o interesse da diretoria do Timão.

O Corinthians, assim como o Santos, ainda não fez uma proposta oficial ao clube carioca. No entanto, os dois clubes paulistas já estão trançando as estratégias para largar na frente na negociação.

O LANCE!Net apurou que o Corinthians já procurou o staff de Marlone para viabilizar um acordo com o atleta, que atualmente recebe R$ 20 mil por mês no Rio de Janeiro. Assim que conseguir adiantar as conversas com o jogador, o Timão vai oferecer o valor referente à multa rescisória ao Vasco.

O interesse corintiano em Marlone já é de conhecimento do Santos, que tem conversado com o empresário do atleta há quase um mês. Apesar de ter “chegado primeiro” na negociação, o Peixe já não tem o mesmo otimismo de outrora. Segundo os dirigentes, o vazamento do interesse santista, revelado pelo L!Net no último dia 1 de outubro, atrapalhou as tratativas.

Enquanto Corinthians e Santos duelam nos bastidores por mais um reforço (confira as últimas disputas abaixo), o Vasco não se dá por vencido na história. Longe disso. Com contrato válido até o fim de 2015, o jogador já tem em mãos uma proposta de renovação. Nela, o time carioca propõe, além da extensão da multa rescisória, aumento salarial. A primeira oferta vascaína, feita há cerca de três semanas, foi rejeitada. Apesar da negativa, o clube confia na renovação.

O Vasco detém 60% dos direitos econômicos do atleta, enquanto o restante pertence a empresários.

De acordo com pessoas próximas ao atleta, Marlone tem declarado que pretende seguir no Vasco. A resposta sobre a renovação contratual, no entanto, será dada apenas quando o time eliminar o risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Os duelos Timão x Peixe por reforços

Renato Augusto
Santos tentou a contratação do meia no fim do ano passado, quando ele estava no Bayer Leverkusen (ALE), mas o meia acabou indo para o Corinthians.

Romarinho
Peixe esteve próximo de acerto com o atacante, quando ele estava no Bragantino. Apesar de ser torcedor do Peixe, jogador escolheu o Timão.

Martínez
Santos enviou dirigentes duas vezes à Argentina para negociar com o atacante, que estava no Vélez Sarsfield. O Timão inflacionou o negócio e levou vantagem.

Paulinho
Recentemente, presidente licenciado do Santos, Luis Alvaro Ribeiro, revelou que o clube negociou com o volante, ex-Bragantino. O final todos sabem...

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPAÇO SAÚDE
Você malha demais?, este chá é o melhor amigo de quem sente dor muscular depois da musculação
EM CIDADE DO MS
Em MS, Estudante de medicina morre após jogar partida de futebol
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos
ALERTA AOS PESCADORES
Lei proíbe a pesca e comercialização do Dourado por cinco anos no Estado
COPINHA
Douradense concorre a gol mais bonito da Copa SP
BOMBANDO - MUNDO DA BOLA
Ribery come bife banhado a ouro no valor de R$ 5 mil; Assista
PRAIAS DOCE NO MS
Praias doces na costa leste de MS surpreendem pela beleza e são opção para férias
VÍDEO - AQUIDAUANA - MS
VÍDEO: Morro Paxixi e Morro Chapeu na MS-450 em Aquidauana - Imagens aéreas
MAIS UM DO MS EM BRASÍLIA
Secretário especial do Esporte é mais um nome de MS no governo Bolsonaro