Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 23 de março de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
DOURADOS - GREVE DOS PROFESSORES

Simted confirma greve da educação a partir de dia 15 de julho em Dourados

O Sindicato continua aguardando uma resposta do prefeito e está aberto ao diálogo.

1 Jul 2014 - 09h15Por Dourados Agora

O Simted de Dourados confirmou hoje que os trabalhadores em educação entrarão em greve no dia 15 de julho. O período de paralisação terá início com uma assembleia realizada a partir das 7h da manhã, do mesmo dia, no sindicato. A decisão foi tirada na assembleia do dia 27 de junho, pois o governo municipal não cumpriu com o acordo firmado em abril sobre a negociação salarial com o magistério e o administrativo.

Até o presente momento professores da rede municipal não receberam nenhum reajuste salarial e Dourados não tem cumprido com a lei nacional do piso que garante R$ 1697,00 para uma carga horária de 40 horas. A categoria reivindica este valor para uma carga horaria de 20 horas, como já se aplica na capital. O grupo administrativo também não recebeu nenhum reajuste até o presente momento.

O governo já deveria ter concedido 8,32% para o magistério e 6,15% para o administrativo, uma vez que isto passou por negociação coletiva e que a data base era abril. Diante dos fatos, a categoria não tem encontrado motivação para continuar a exercer suas funções.

Além de não pagar o reajuste prometido o governo vem ventilando a possibilidade de terceirizar professores, tal política já vem acontecendo no setor administrativo. O movimento sindical tem se posicionado contrariamente essa política em todo o Brasil e em Dourados não será diferente.

A categoria vem reivindicando junto ao governo municipal o cumprimento do acordo de negociação realizada em abril deste ano e descumprida pelo próprio propositor que diz respeito ao reajuste salarial do quadro administrativo e do magistério; o cumprimento imediato da lei nacional do piso para o magistério; abertura imediata de concurso público; alteração na lei de readaptação que prejudica os vencimentos dos trabalhadores readaptados; inclusão dos servidores administrativos no Plano de Cargos e Carreiras da Educação; garantir o direito de aposentadoria especial para as especialistas em educação (coordenadoras das escolas).

O Sindicato continua aguardando uma resposta do prefeito e está aberto ao diálogo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DETERMINAÇÃO
Adolescente que morava nas ruas passa em 17 universidades
PARALISAÇÃO NACIONAL
Contra a Reforma da Previdência, educadores de Dourados param na 6ª
AÇÃO PARLAMENTAR - ONEVAN DE MATOS
Trabalho de Onevan foi fundamental, Reitor anuncia implantação de novo curso na UFMS de Naviraí
TALENTO
Garoto de 11 anos faz crochê, ensina online e recebe 4 mil pedidos
DIABÓLICO
Momo aparece em vídeos infantis e ensina crianças a se suicidarem
DOCUMENTO UNICO
CPF substitui a partir de hoje diversos documentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Prefeitura de Campo Grande abre concurso público para auditor com salários de R$ 9,8 mil
VIOLÊNCIA NA ESCOLA
Aluno gritou 'o mundo é nosso' antes de esfaquear adolescente em escola no Rio
APREENSÃO
Suposto sequestro misterioso de jovem mobiliza Universidade
MASSACRE EM ESCOLA DE SUZANO
Massacre em Escola: 'Cena mais triste que eu já vi', diz Doria, morreram 10 inocentes