Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 20 de março de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
DEDICAÇÃO

O doutor mais jovem do Brasil é negro e filho de pedreiro e costureira

Um jovem negro que com o apoio e o amor da família se dedicou aos estudos e conseguiu se formar.

10 Jan 2019 - 05h36Por Brasil News

Motivo de orgulho para e um grande exemplo de dedicação, persistência e força é o Guilherme Lopes de 26 anos que se graduou como médico, se tornando o mais jovem doutor do Brasil.

O jovem Guilherme provou que com muita garra e superação diária é possível realizar seu sonho e estudar. Ele que tem mar costureira e pai pedreiro, não se acomodou e foi à luta.

Um jovem negro que com o apoio e o amor da família se dedicou aos estudos e conseguiu se formar.

A tese apresentada por Guilherme Lopes e aprovada pela UFPI em Paranaíba, abordou o tema “Bioprospecção da bergenina isolada de Peltophorum dubium, com ênfase nas propriedades antioxidantes e anti-anti-inflamatórias: aporte para o desenvolvimento de novos fitomedicamentos”.

O mais novo doutor do Brasil nasceu no Piauí, no município de Piripiri. Estudante de escola da rede pública, Guilherme Lopes teve boa pontuação ao participar do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio e o PROUNI foi uma grande oportunidade. Foi assim que o então jovem estudante conseguiu bolsa de estudo para se matricular em Biomedicina da Faculdade Maurício de Nassau em Teresina.

“Hoje, pude olhar pelo retrovisor da vida e vi que cheguei até aqui porque nunca vim sozinho. Me lancei ao novo, vivenciei o inesperado, saboreei o doce e o amargo, mas em todo o tempo o Todo Poderoso cuidou de mim”, falou o jovem doutor.

Guilherme morou um ano na Espanha, quando então teve a chance de fazer pesquisas no Departamento de Farmacologia da Universidade de Sevilla.

O sonho da família de Guilherme de conseguir dar ao filho o melhor ensino que possibilitasse formação superior foi alcançado. Hoje ele atua na Faculdade Chrisfapi como professor de Farmácia e Enfermagem.

O doutor mais jovem e negro do Brasil soube aproveitar as políticas públicas de cotas, que incentivam a inclusão nos estudos de pessoas negras e indígenas. Foi graças as políticas afirmativas e com muita dedicação e esforço que Guilherme Lopes conseguiu a graduação.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DETERMINAÇÃO
Adolescente que morava nas ruas passa em 17 universidades
PARALISAÇÃO NACIONAL
Contra a Reforma da Previdência, educadores de Dourados param na 6ª
AÇÃO PARLAMENTAR - ONEVAN DE MATOS
Trabalho de Onevan foi fundamental, Reitor anuncia implantação de novo curso na UFMS de Naviraí
TALENTO
Garoto de 11 anos faz crochê, ensina online e recebe 4 mil pedidos
DIABÓLICO
Momo aparece em vídeos infantis e ensina crianças a se suicidarem
DOCUMENTO UNICO
CPF substitui a partir de hoje diversos documentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Prefeitura de Campo Grande abre concurso público para auditor com salários de R$ 9,8 mil
VIOLÊNCIA NA ESCOLA
Aluno gritou 'o mundo é nosso' antes de esfaquear adolescente em escola no Rio
APREENSÃO
Suposto sequestro misterioso de jovem mobiliza Universidade
MASSACRE EM ESCOLA DE SUZANO
Massacre em Escola: 'Cena mais triste que eu já vi', diz Doria, morreram 10 inocentes