Menu
PASSARELA
segunda, 23 de julho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
História

Estado reconhece Catedral de Corumbá como Bem do Patrimônio Histórico Material do MS

A Igreja “está entre as edificações de maior expressão quanto à riqueza histórica e arquitetônica de Mato Grosso do Sul”.

8 Ago 2017 - 07h44Por Diario Corumbaense

A Catedral de Nossa Senhora da Candelária foi reconhecida como Bem do Patrimônio Histórico Material de Mato Grosso do Sul. A decisão pelo tombamento foi publicada na edição desta segunda-feira, 07 de agosto, do Diário Oficial do Estado. O documento é assinado pelo secretário estadual de Cultura e Cidadania, Athayde Nery.

 

Conforme a publicação, o Conselho Estadual de Cultura concluiu que a Igreja “está entre as edificações de maior expressão quanto à riqueza histórica e arquitetônica de Mato Grosso do Sul”. O prédio, com elementos da arquitetura eclética, cuja pedra fundamental foi lançada em 1872 pelo pregador imperial e Vigário da Vara, Frei Mariano de Bagnaia, foi inaugurado em 1877.

Na igreja está a imagem da padroeira de Corumbá, Nossa Senhora da Candelária, e em sua construção foi encontrado um brasão da Coroa Portuguesa. Cercada de história que, reais ou não, alimentam o imaginário da população, criando vínculos memorialísticos e culturais, a Catedral está inserida numa região próxima de outros prédios e monumentos que já tiveram seu valor histórico reconhecido.

A Catedral está interditada desde junho de 2016, quando parte da estrutura de gesso do teto caiu. Com o apoio da Prefeitura, do Estado e da comunidade, a reforma da igreja é realizada por etapas, com a possibilidade de reabrir até o final do ano.

Patrimônio Histórico e Cultural de Corumbá

No dia 02 de fevereiro deste ano, Dia da Padroeira de Corumbá, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira protagonizou um momento histórico para a comunidade católica, bem como para a população local, ao assinar o decreto nº 1.748, reconhecendo a Catedral de Nossa Senhora da Candelária como Patrimônio Histórico e Cultural do município.  

A declaração levou em consideração a proteção do patrimônio histórico e cultural que zela pela preservação das características arquitetônicas; a importância da proteção dos valores históricos e culturais para afirmação da identidade de um povo; o valor histórico da catedral no contexto da cidade; por ser o templo mais antigo do Estado de Mato Grosso do Sul; por ser padroeira da Diocese de Santa Cruz de Corumbá; e titular da Igreja Catedral.

“Muito mais do que reconhecer o conjunto arquitetônico que é belo e precisa ser preservado, reconhecemos um patrimônio que faz parte da nossa tradição, história e cultura e que significa muito para o povo de Corumbá. Nossos profundos agradecimentos a Nossa Senhora pelas bênçãos, proteções e luz”, enfatizou Ruiter na época.

“É esse simbolismo que a gente quer expressar neste ato. Esse decreto, a partir de agora, fortalece ainda mais a preservação, reforma e manutenção do nosso templo. A população de Corumbá abraçou esta causa”, acrescentou o prefeito.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PREMIO MS
Inscrições para o prêmio de Gestão Pública terminam dia 30 de julho
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Fórum de Itaporã abre inscrições para processo seletivo de Estágio
DOURADOS - UNIPAR EAD
Graduação a Distância em Análise e Desenvolvimento de Sistemas na Unipar EAD em Dourados
FATIMA DO SUL - CONCURSO PUBLICO
Aprovados em concurso da Prefeitura de Fátima do Sul são convocados para Provas de Títulos
AGORA EM DOURADOS - MS
UNIPAR EAD com cursos de Educação Física, Letras, Marketing e mais 22 cursos, Confira todos aqui
ENSINO BÁSICO
Lei estadual estende até 2019 os mandatos de diretores de escolas
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Prefeitura de Laguna Carapã abre concurso com 96 vagas e salários de até R$ 4,1 mil
POLITICA
Eleições 1978: A primeira para o parlamento Sul-Mato-Grossense
DOURADOS - UNIPAR EAD
Pós-graduação em Gestão de Agronegócios agora na Unipar EAD em Dourados
EDUCAÇÃO - FIES - INSCRIÇÕES
Fies abre inscrições nesta segunda com 155 mil vagas para 2º semestre