Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 17 de setembro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
MS FORTE

Salário médio do sul-mato-grossense avançou 14% em três anos

Ainda neste ano, os avanços registrados no primeiro, segundo e terceiro trimestre foram de 0,4%, 1,5% e 0,6% respectivamente

15 Nov 2018 - 09h18Por VINICIOS ARAÚJO, COM IBGE

Do terceiro trimestre de 2015 pra cá, o trabalhador sul-mato-grossense viu o rendimento médio permanecer praticamente estável. De acordo com o levantamento da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o avanço foi de apenas 14,7%, um percentual referente a R$ 294.

No terceiro trimestre de 2018 o índice foi cravado em R$ 2.286. Esse rendimento médio é resultado da soma do que cada um dos 1.327.000 trabalhadores (dado estimado) recebem dividido pelo número de profissionais ocupados. 

Ainda neste ano, os avanços registrados no primeiro, segundo e terceiro trimestre foram de 0,4%, 1,5% e 0,6% respectivamente. 

O quadro abaixo mostra os registros efetuados desde o terceiro trimestre de 2015 até aqui. 

 

 

OCUPAÇÕES

Com 1.430.000 pessoas aptas ao mercado de trabalho, Mato Grosso do Sul reduziu em 0,4% a taxa de desocupação quando comparada ao segundo trimestre do ano e 1,2% comparada ao início do ano. Segundo o levantamento atualmente estão ocupados 1.327.000 trabalhadores sul-mato-grossenses.

Em três anos, o pior período para o Estado foi no primeiro trimestre de 2017, quando a taxa de desocupação em MS alcançou 9,8%. Durante aquele ano, o índice foi reduzido a 7,3%, retomando alta no início de 2018 com 8,4% de pessoas desocupadas.

No Brasil, a taxa de desocupação foi de 11,9%. Em 21 das 27 unidades da federação, a taxa de desocupação permaneceu estável em relação ao segundo trimestre de 2018. 

A única UF em alta (2,3 pontos percentuais) foi Roraima (de 11,2 para 13,5%). As quedas ocorreram em Mato Grosso (-1,8 p.p.), Tocantins (-1,6 p.p.), Minas Gerais (-1,1 p.p.), Ceará (-1,1 p.p.) e Rio de Janeiro (-0,8 p.p.). 

No terceiro trimestre de 2018, as maiores taxas de desocupação entre as unidades da federação foram: Amapá (18,3), Sergipe (17,5%) e Alagoas (17,1%). As menores taxas de desocupação foram observadas em Santa Catarina (6,2%), Mato Grosso (6,7%) e Mato Grosso do Sul (7,2%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados
7ª AGROTEC Acontece nos dias 25, 26 e 27 de setembro na UNIGRAN Dourados
UNIGRAN DOURADOS - MOTORADOS
Motorados reúne apaixonados por motos e garante experiência a alunos de Publicidade da UNIGRAN
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Dourados renova concessão com Sanesul e garante continuidade dos investimentos de R$ 241,5 milhões
JATEÍ - MAIS 30 CASAS
Prefeitura e Agehab fazem sorteio de 30 Casas Populares nesta segunda-feira em Jateí
FÁTIMA DO SUL - SEGUNDA DA LIMPEZA
SEGUNDA DA LIMPEZA no Mercado Julifran, compre e concorra a vários prêmios em Fátima do Sul
JATEÍ - ASFALTO JÁ É REALIDADE
Ruas se transformam com a chegada do asfalto que já é realidade para os moradores em Jateí
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo Presente: Figueirão pede equipamentos e destaca municipalismo do governador Reinaldo Azambuj
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Em encontro com prefeitos, Azambuja diz que todas as escolas estaduais serão reformadas
ESPORTE
Poderá o poker se tornar olímpico?
BORA PRA BONITO - MS
Conheça as belezas do Parque das Cachoeiras em Bonito (MS)!