Menu
SADER_FULL
segunda, 22 de abril de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
DESEMPREGO

Mabel fecha fábrica de bolachas em MS e demite 300 funcionários

Em nota, empresa alegou que decisão é para dar reequilíbrio nos recursos

15 Abr 2019 - 15h24Por Midiamax

Na manhã desta segunda-feira (15), cerca de 300 funcionários foram pegos de surpresa com suas demissões e o anúncio de fechamento da fábrica da Mabel na cidade de Três Lagoas, distante a 338 quilômetros da Capital. A indústria é gerida pela Pepsico desde 2011 quando teve suas ações compradas pela empresa.

Em nota entregue para os funcionários, a empresa responsável por gerir a fábrica afirma concentrará sua produção de biscoitos em Sorocaba (SP), Aparecida de Goiânia (GO) e Itaporanga D’ajuda (SE), com isso encerrando as atividades em Três Lagoas.

Nota divulgada pela Pepsico em Três Lagoas. (Foto: Divulgação)

“Esta decisão tem como base a estratégia da companhia de promover um reequilíbrio estratégico de seus recursos, redirecionando a eficiência em sua cadeia operacional para um melhor aproveitamento da capacidade produtiva das plantas que produzem biscoitos no Brasil”, dizia trecho.

Para não deixar os funcionários no prejuízo, a empresa ainda confirmou em sua nota que vai oferecer um pacote financeiro adicional às verbas rescisórias legais de acordo com os anos trabalhados na fábrica e citou que dará “todo o suporte necessário neste momento de transição”.

O presidente do sindicato dos trabalhadores de Três Lagoas, José Célio Primo, relatou que também foi pego de surpresa com a notícia do fechamento e lamentou que a fábrica tenha encerrado as suas atividades.

“Fomos pegos de surpresa também. Fui comunicado que teria uma reunião com o diretor que viria de São Paulo e ele deu a notícia. É um grande impacto negativo. Tentamos argumentar para que a empresa não saísse, mas infelizmente não teve jeito. A Mabel foi pioneira no setor industrial em Três Lagoas”.

O sindicato e a empresa Mabel/Pepsico firmaram uma gratificação para que os funcionários não saíam de mãos atadas. Conforme dito pelo presidente, o acordo de rescisão de cada pessoa terá a inclusão de 10% do salário multiplicado pelo tempo de serviço prestado. Além disso, a indenização que será paga em dinheiro, oferecerá três meses de ticket alimentação e três meses de plano de saúde após a rescisão.

“Por que em dinheiro? O convênio que os trabalhadores possuem tem uma cláusula que assim que o empregador for desligado da empresa, o plano de saúde se encerra. Então estão fazendo isso para o trabalhador se adequar, fazer outro plano”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo de MS: Servidores estaduais tem descontos de até 30% no comércio de Campo Grande
BONITO - MS - DICA AGÊNCIA ECO TOUR
Confira agora os 5 passeios mais românticos de Bonito (MS)
EM ÁUDIO VAZADO
Em áudio, Onyx diz que governo deu 'uma trava na Petrobras', caminhoneiros podem ficar sossegados
CAMINHONEIROS VÃO PARAR
Grupos de caminhoneiros decidem por paralisação no dia 29, diz líder
RECEITA ESPECIAL - "SEXTA SANTA"
'Pacu a Castelhana' é a receita especial para esta 'Sexta Santa' do Chef de Cozinha da Cantina Bah
NOVA PARALISAÇÃO
Ala dividida de caminhoneiros falam em greve no próximo dia 29 em todo o Brasil
CAMPO BELO RESORT - PARAÍSO É AQUI
Com noite Árabe e Italiana, PACOTE do dia 03 a 05 de maio já disponível para o Campo Belo Resort
FATIMA DO SUL - POLACO RESTAURANTE
Quinta Feira da Panqueca é no Polaco Restaurante de Fátima do Sul
JATEÍ - PIONEIRO NA ENTREGA DE PEIXES
Mantendo tradição, peixes são entregues as famílias dos programas sociais do município de Jateí
E AÍ VAMOS TRABALHAR?
Como o trabalho freelancer pode mudar a sua vida