Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 9 de dezembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Novas alíquotas vigoram até 31 de dezembro

Imposto sobre fogão, geladeira e móveis volta a subir na terça-feira

28 Set 2013 - 10h44Por Folha

O governo anunciou aumento do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para fogões, refrigeradores, tanquinhos (itens da linha branca) e móveis a partir de terça-feira, apesar da tentativa da indústria e do varejo de manter a redução do imposto até janeiro de 2014.

As alíquotas vão vigorar até o dia 31 de dezembro deste ano e, na maioria dos produtos, o reajuste foi parcial --quando comparadas com as taxas originais que vigoravam em 2011, antes de o governo adotar pela primeira vez medidas de incentivo fiscal para os setores.

"A decisão foi tomada porque o governo observou um bom comportamento da economia. As vendas estão indo bem nesses setores, a produção vai bem", disse o secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland de Brito, responsável pelo anúncio.

"É um aumento, e todo aumento não é bom. Mas o consumidor tem até segunda-feira para comprar com IPI menor", disse Lourival Kiçula, presidente da Eletros, associação de fabricantes.

No caso de refrigeradores, a alíquota subirá de 8,5% para 10% em outubro, originalmente era de 15%. O imposto dos tanquinhos passa de 4,5% para 5%, o inicial era de 10%. Já a alíquota de móveis e painéis de madeira sobe de 3% para 3,5%.

O IPI dos fogões, que passará de 3% para 4%, volta à alíquota inicial, antes de a política de redução do imposto ser adotada para estimular o consumo e a economia.

Somente a alíquota das máquinas de lavar foi mantida em 10%, como sinalizou o governo desde junho. Antes dos incentivos, o imposto sobre esse produto era de 20%.

Além do IPI reduzido, o programa Minha Casa Melhor, que subsidia a compra de eletrodomésticos e móveis para moradores do Minha Casa, Minha Vida, tem aumentado as vendas do varejo.

Nas grandes redes, o impacto desse programa variou de 7% a 8% do faturamento total de agosto, segundo a Folha apurou. O percentual foi informado em uma reunião em que participaram representantes do Magazine Luiza e de grupos como Pão de Açúcar (Via Varejo) e Máquina de Vendas (Ricardo Eletros e Insinuantes), entre outros.

Luiza Trajano, do Magazine Luiza, já havia declarado na semana passada que o efeito chegou a 8% no caso da rede que preside.

Segundo a Caixa, pesquisa indica que os produtos mais vendidos são TVs e notebooks. De 12 de junho até quinta, foram destinados R$ 1,3 bilhão para a compra de produtos. Os Estados que mais contrataram foram MG, BA, SP, GO, RS e RJ.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - ALMOÇO NO PESQUEIRO
Pesqueiro 7 Bello serve delicioso almoço com pratos típicos do peixe neste domingo em VICENTINA
FÁTIMA DO SUL - MERCADO JULIFRAN
SABADÃO DA ECONOMIA do Mercado Julifran, confira as ofertas em Fátima do Sul
FÁTIMA DO SUL - SEXTA DO PEIXE
SEXTA DO PEIXE é no Mercado Julifran, confira as ofertas em Fátima do Sul
FURIA DA NATUREZA
Tempestade deixa rastro de destruição em Costa Rica e Chapadão do Sul
HOSPITAL DA VIDA
Hospital de Dourados é selecionado entre 12 no país para projeto do Ministério da Saúde
CAUSA PRÓPRIA
Votação 'relâmpago': Em menos de 5 minutos, vereadores de MS aprovam aumento de R$ 15 para R$ 19 mil
ARROCHO
Regra defendida por Bolsonaro tira R$ 1,1 mil por mês das novas aposentadorias
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
O Boticário apresenta primeiro eau de parfum da linha Malbec em Fátima do Sul
JATEÍ - REFORMA COMPLETA
JATEÍ: Eraldo entrega reforma completa da ponte de madeira sobre Rio Guiraí na Gleba Nova Esperança
FÁTIMA DO SUL - MERCADO JULIFRAN
FÁTIMA DO SUL: Ofertas especiais para o seu início de mês no MERCADO JULIFRAN