Menu
PASSARELA
domingo, 17 de junho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
operações empresariais

Brasil é o quarto maior exportador de armas leves

1 Out 2013 - 13h33Por Terra

Os mais de US$ 330 milhões (R$ 735 milhões) que, em 2011, entraram no Brasil graças à exportação de armas leves e munições colocam o país em quarto na lista de maiores exportadores no setor. A sua frente, estão apenas Estados Unidos, Itália e Alemanha, aponta o Mapping Arms Data (MAD), projeto realizado em parceria entre o Instituto Igarapé e o Peace Research Institute Oslo (PRIO). Segundo o Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDIC), somente neste ano, o Brasil já exportou mais de US$ 226 milhões em armas e munições. Um relatório de 2010 do Small Arms Survey - o mais recente da instituição - também coloca os brasileiros em quarto no ranking.

O crescimento do país nesse setor é significativo nos últimos anos. Em 2003, era exportado menos da metade do que é hoje: US$ 131 milhões. Desde então, o índice cresceu até atingir o pico de US$ 407,5 milhões em 2009. Nos dois anos seguintes, o MAD apontou uma queda. A produção de armas leves (como são classificadas as portáteis) disparou nos últimos anos. De 2005 a 2010, as indústrias venderam 8.822.720 milhões de unidades, em sua maioria revólveres, pistolas, escopetas e munições. Metade delas foi exportada, segundo levantamento do Exército.

Destinos
Os principais destinos dos armamentos são os Estados Unidos (US$ 148.680.000) e a Europa Ocidental, afirma Robert Muggah, diretor de Pesquisa do Instituto Igarapé. Ainda assim, o sudeste asiático e lugares mais pobres, como Colômbia, Iraque, Paquistão e Zimbábue - país entre os 20 piores Índices de Desenvolvimento Humano - são mercados importantes para a indústria armamentista brasileira. Somente a Taurus, maior empresa do Brasil no ramo, exporta para 70 diferentes países.

O Mapping Arms Data leva em consideração 37 fontes de pesquisa, tendo como base dados da Organização das Nações Unidas (ONU) e analisando apenas os números relativos a armas leves. Se comparados esses dados aos fornecidos pelo MDIC, há uma certa discrepância, devida, segundo Muggah, à forma como são categorizadas as armas. Em 2011, o Ministério registrou a venda de 785.901 unidades, movimentando US$ 293 milhões, 12% a menos que o levantado pelo MAD. O MDIC apontou ainda US$ 315 milhões em exportação no ano passado. Desde 1997, o país já lucrou quase US$ 3 bilhões de dólares (R$ 6,7 bilhões), com a venda de armas.

Muggah chama a atenção ainda para o grande número de armas em circulação dentro do Brasil, que vai de 16 a 17 milhões (sendo 6 milhões registradas), uma média de uma arma para cada 11 ou 12 pessoas. Para o pesquisador, há um excedente militar de pelo menos 800 mil armas.

Mercado mundial
De acordo com o MAD, os Estados Unidos foram quem mais exportaram armas em 2011: US$ 807,5 milhões (R$ 1,8 bilhão). Na sequência, vêm Itália (US$ 463,6 milhões, ou R$ 1 bilhão) e Alemanha (US$ 313,6 milhões, ou R$ 698,6 milhões). Já o Small Arms Survey coloca a Itália pouco atrás da Alemanha no relatório de 2010.

As dificuldades no registro e controle de armas ficam evidentes nas diferenças entre os valores encontrados pelas diferentes pesquisas. O Stockholm International Peace Research Institute (SIPRI), por exemplo, apontou os Estados Unidos como responsáveis por 30% das exportações, seguidos de Rússia (26%), Alemanha (7%), França (6%) e China (5%), indicando um crescimento da corrida armamentícia asiática. A mesma pesquisa apresenta a Índia como maior importadora (12%), seguida de China, Paquistão, Coreia do Sul e Singapura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA - 31 ANOS - HOMENAGENS
Vicentina: 'Lágrimas e lembranças' marcam abertura e denominação de Centro de Eventos Débora Arriero
VICENTINA - PESQUEIRO 7 BELLO
Vicentina: Caldo de peixe por conta do Pesqueiro 7 Bello na hora do jogo, antes tem delícioso almoço
VICENTINA - 31 ANOS - FOTOS SHOW
Confira as FOTOS do Camarim e show do Trio Parada Dura em Vicentina
FATIMA DO SUL
As vespera do jogo do Brasil Fátima do Sul entra no clima da Copa do Mundo
GOVERNO DO MS INVESTINDO NA REGIÃO
Em Batayporã e Anaurilândia, Azambuja destaca parceria com municípios: "governo não tem partido"
FÁTIMA DO SUL - NESTE DOMINGO
1ª Feijoada do Cupim acompanhada com 'Resenha do Samba' e jogo da seleção em Fátima do Sul
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Cumprindo agenda na região, governador libera mais R$ 7,3 milhões em Anaurilândia
FÁTIMA DO SUL - NA NOSSA LOJA
FÁTIMA DO SUL: Chegaram a nova coleção inverno 2018 na Nossa Loja, venha conferir as lindas blusas
INVESTIMENTOS DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja visita Batayporã e Anaurilândia nesta sexta-feira (15)
DOURADOS - DR. SHAPE
Conheça os benefícios do uso controlado de suplementos alimentares neste estudo feito pela Dr. Shape