SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 16 de Agosto de 2017
DELPHOS_FULL
22 de Maio de 2017 20h13

Reinaldo chora e diz que é vítima de vingança por não renovar incentivos a JBS

Governador chamou Wesley e Joesley de 'bandidos' e 'usurpadores'

TOP MÍDIA NEWS
FOTO: TOP MÍDIA NEWS - Reinaldo mostra que reduziu isenções à JBSFOTO: TOP MÍDIA NEWS - Reinaldo mostra que reduziu isenções à JBS

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) chorou, durante entrevista coletiva, na tarde desta segunda-feira (22) e diz que foi vítima de vingança por parte dos donos da JBS, que queriam renovar programas de incentivos fiscais para suas empresas no estado. A todo momento, o tucano chamou os delatores de 'bandidos' e 'usurpadores'. 

Reinaldo convocou a imprensa para esclarecer que 1.199 empresas em MS recebem isenções fiscais. ''Quer dizer que as 1.199 empresas que recebem benefícios tem de pagar propina?'', questionou o tucano. 

Acompanhado de todo o secretariado, inclusive de Márcio Monteiro, da Fazenda, também citado nominalmente nas delações, o governador explicou que algumas políticas de isenções foram mudadas, inclusive ajudaram a aumentar a arrecadação do Estado, que passou de R$ 40 milhões para R$ 73 milhões, somente nessa área. 

''A partir de 2015 vários termos de acordo  que estavam sem isonomia e sem enquadramento foram modificados pelo governo', lembrou Reinaldo. Alguns tiveram os benefícios mantidos e outros não foram renovados, apesar da 'pressão'', destacou. 

Após ter falado em vingança por parte dos empresários Wesley e Joesley Batista,  no início da entrevista, em dado momento Azambuja disse não querer acreditar que esse seria o motivo de ser citado nas delações que ganharam as capas de jornais no Brasil e no mundo. 

O governador lembrou que sempre recebeu toda a diretoria da J&F em seu gabinete e, inclusive, na semana passada conversou com Joanita, representante do grupo, mas sempre para discutir investimentos. Ele lembra que a empresa voltou a pedir reativação de isenções, mas o governo teria negado.  

Sobre a figura de Wesley Batista, responsável pelas delações da JBS que envolvem Mato Grosso do Sul, Azambuja não  poupou adjetivos contra os empresário. 

''Usurpadores, usufruíram de benesses e agora querem ter glória e mostrar que o crime compensa no Brasil', reclamou. 

Sobre sua estratégia de defesa, o governador disse que vai visitar a Assembleia Legislativa, o Ministério Público e o Tribunal de Constas para dar sua versão dos fatos. Sobre as notas frias, ele destacou que os pecuaristas vão apresentar o GTA (Guia de Transporte Animal) para rebater as acusações.

Sobre a possibilidade de ser investigado pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) sem a necessidade de autorização da Assembleia Legislativa, Reinaldo disse  isso é uma prerrogativa da Corte e que apenas vai focar em sua defesa.  

''Todo cidadão tem direito a defesa. Eu sempre defendi isso e quero ter'', declarou emocionado. O governador encerrou a entrevista dizendo que só recebeu dinheiro da JBS - R$ 10,5 milhões - para a campanha política de 2014 e este valor foi repassado para o PSDB nacional. 

Comentários
Veja Também
FORTALEZA
Nossa_Lojas
REINO_MATRÍCULAS_2017
Últimas Notícias
  
Nossa_Lojas
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.