Menu
SADER_FULL
terça, 17 de setembro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
LOGÍSTICA

Mato Grosso do Sul precisa ampliar duas ferrovias e seis rodovias para evitar colapso

Estudo que será apresentado hoje aponta gargalos que estados do Centro-Oeste devem superar

29 Out 2013 - 07h12Por Agência Brasil

A Região Centro-Oeste precisa de investimentos de R$ 36,4 bilhões até 2020 para garantir o escoamento ágil e eficiente da produção agropecuária. Valor necessário à execução de 106 projetos prioritários para ampliar e modernizar a infraestrutura de transportes no Distrito Federal (DF), em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, de acordo com levantamento feito por entidades representativas da indústria e da agropecuária na região.

A pesquisa, coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), deu origem ao Projeto Centro-Oeste Competitivo, a ser divulgado hoje (29), como parte do esquadrinhamento das necessidades prioritárias do país, já executado nas regiões Norte, Nordeste e Sul. O mapeamento da Região Sudeste deve ficar pronto em meados de 2014.

O Projeto Centro-Oeste Competitivo assegura que o setor produtivo da região gasta R$ 60,9 bilhões ao ano com o transporte de cargas, equivalentes a 8,7% do Produto Interno Bruto (PIB), soma das riquezas produzidas no DF e nos três estados. Gastos que podem ser abatidos em R$ 7,2 bilhões por ano com a execução dos projetos prioritários para a construção de uma malha logística adequada.

O Centro-Oeste é responsável por quase metade dos grãos produzidos no Brasil, de acordo com a presidenta da CNA, senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), e embora 56% da produção sejam acima do Paralelo 16, apenas 14% são escoados pelos portos do Norte e do Nordeste. Só com investimentos maciços em infraestrutura, diz a senadora, aproveitando os rios, “será possível inverter essa lógica que sobrecarrega os portos do Sul e do Sudeste, baixar os custos do transporte e preservar o meio ambiente”.

De acordo com Robson Andrade, presidente da CNI, ao identificar os investimentos que mais ajudariam a diminuir o custo logístico do país, os empresários contribuem para o planejamento governamental de médio e longo prazo. Segundo ele, “a indústria pode e quer participar do esforço para recuperar e modernizar a infraestrutura do país”, pois uma rede de transporte integrada e eficiente “facilita a distribuição dos produtos, reduz os custos e aumenta a competitividade brasileira”.

O Centro-Oeste Competitivo ressalta que das 106 obras prioritárias para a região, 19 (16,4%) estão em andamento. As demais estão em fase de projeto ou apenas nos planos governamentais. O levantamento da CNI e da CNA identificou 26 projetos no transporte ferroviário, com custos de R$ 17,5 bilhões; 24 projetos na estrutura portuária, que vão exigir R$ 8,4 bilhões; e 34 obras essenciais para melhorar o transporte fluvial, com investimentos de R$ 6,7 bilhões.

O projeto divulgado hoje é a quarta publicação da série Estudos Regionais de Competitividade, patrocinados pela CNI e federações estaduais da indústria. Nos quatro estudos foram identificadas 205 obras prioritárias, que envolvem investimentos de R$ 55 bilhões nos próximos sete anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVAS REGRAS NO MS
Novas regras para tirar CNH entram em vigor nesta segunda-feira
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo morre após carro bater em árvore em rodovia de MS
FAMOSOS
David Brazil causa ao expor bumbum de Anitta sem ela saber
A MULTA FOI POUCO
PMA autua homem por matar filhotinho envenenado
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governo Presente: Figueirão pede equipamentos e destaca municipalismo do governador Reinaldo Azambuj
AÇÕES DEPUTADO BARBOSINHA
Barbosinha vai mobilizar prefeitos e bancadas por solução de tráfego na BR-163
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Em encontro com prefeitos, Azambuja diz que todas as escolas estaduais serão reformadas
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Reinaldo anuncia que Hospital Regional de Três Lagoas vai começar a funcionar no início de 2020
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Com viés municipalista, Governo Presente leva estrutura estadual para cidades do interior
OPORTUNIDADE EM MS
Com salário de até R$ 12,6 mil, prefeitura lança concurso com 142 vagas em MS