Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 19 de maio de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
DEODÁPOLIS - IRREGULARIDADES NO EXECUTIVO

DEODÁPOLIS: Após irregularidades, TCE proíbe prefeitura de contratar com empresa de informática

DEODÁPOLIS: Após irregularidades, TCE proíbe prefeitura de contratar com empresa de informática

26 Mar 2019 - 08h14Por MIDIA MAX

O TCE-MS (Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul) determinou a suspensão imediata de licitação feita pela Prefeitura de Deodápolis para contratação de empresa de informática que faria a implantação e administração de sistema para atender à manutenção da frota municipal. A decisão do conselheiro Ronaldo Chadid foi publicada em edição extra do Diário Oficial do TCE, nesta segunda-feira (25).

O caso veio à tona após fiscalização da Corte. Segundo a publicação, a prefeitura realizou certame para contratação de empresa que faria por meio de cartão magnético a administração e gerenciamento de todas as despesas referentes à manutenção da frota, incluindo desde as trocas de óleo, fornecimento de combustíveis, remoção por guincho e reparos automotivos.

Pelo trabalho a empresa receberia remuneração correspondente a 1,66% do valor que seria administrado do total dos gastos com a frota – estimados em R$ 1,7 milhão. Seriam, portanto, pagamentos de R$ 28,3 mil pela prestação de serviço. A vencedora do certame foi a S.H Informática Ltda.

Entretanto, o TCE detectou uma série de irregularidades no processo. A primeira apontada foi a ausência de estudo demonstrando a vantagem da contratação da empresa para administrar a frota e como ela traria economia ao município.

Também não foram especificados quantitativos nem valores dos serviços que seriam administrados, como a estimativa dos gastos de combustível. Ainda segundo o TCE, também não houve menção sobre os parâmetros a serem adotados para a escolha dos estabelecimentos que prestariam os serviços de venda de peças, filtros, abastecimento e nem os valores máximos a serem cobrados.

Segundo o TCE, foram encontrados ainda indícios de direcionamento no processo licitatório.

Para impedir que a contratação seguisse, foi determinada a suspensão cautelar imediata do resultado da licitação. Caso a prefeitura já tenha feito a homologação, fica proibida de firmar o contrato com a empresa vencedora. Também foi determinada a correção das irregularidades no edital de licitação no prazo de cinco dias, sob pena de multa diária.

O prefeito de Deodápolis foi procurado, mas ainda não se manifestou sobre a decisão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEODÁPOLIS - POLÍCIA
DEODÁPOLIS: Condutor abandona veículo com droga após perceber o bloqueio policial do DOF
FATIMA DO SUL - LUTO
Faleceu o Fatimassulense Pedro irmão da ex-prefeita de Deodápolis
AÇÃO DA POLÍCIA MILITAR
PM recupera carro recheado de maconha na rotatória de acesso ao distrito de Culturama
DEODAPOLENSES PRESOS
Deodapolenses são presos após ficar 20h em mato com pelo menos 800 quilos de maconha
DEODÁPOLIS - TENTATIVA DE HOMICÍDIO
Jovem de 24 anos é socorrido com várias perfurações de 'faca' no corpo em Deodápolis
ALERTA PARA TEMPESTADE
Com alerta de tempestade em Fátima do Sul e 58 municípios do MS, feriado deve ser de chuva
DEODÁPOLIS - O BICHO PEGOU
'Malaco' pula muro de residência para roubar e se da mal, PM age rápido e prende dois em Deodápolis
DEODÁPOLIS - COISA TÁ FEIA
Prefeitura vai pagar mais de R$ 92 mil para empresa fornecer coffee break em Deodápolis
DEODÁPOLIS - DROGAS - AMEAÇAS
Filho ameaça os próprios pais de morte por causa de drogas em Deodápolis
DEODÁPOLIS - #POLÍCIA
Homem tem casa arrombada ao sair para Expoad, PM prende e recupera produtos em Deodápolis