Menu
PASSARELA
domingo, 15 de julho de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Solidariedade

Morando em 2 cômodos com seus 7 filhos, Jucilene ainda ajuda quem precisa

Por estar sem renda, ela diz que o armário de mantimentos e alimentos da família quase sempre está esgotado.

4 Set 2017 - 16h08Por Campo Grande News

Ao fazer a matéria sobre a campanha de doação de roupas e alimentos do grupo de rap Sensodd descobri que a maioria dos doadores são pessoas de baixa renda. Uma delas, em especial, chamou mais atenção que as outras, a diarista Jucilene Alves da Silva, de 30 anos.

Ela mora numa casa de dois cômodos no Nova Lima com seus sete filhos. O mais velho tem 15 anos e o mais novo ainda bebê, com apenas três meses, ainda sofre com a epilepsia. Ela não trabalhava com a carteira assinada, fazia diárias, mas desde o fim da última gravidez não pode mais fazer as limpezas. Sua única fonte de renda atualmente é a pensão de R$ 280 que recebe do pai de seus filhos.

Mas, mesmo passando por todas essas dificuldades, Jucilene e os filhos têm uma alegria que surpreende. “Pelo menos todo mundo tá com saúde boa. Só o bebê que tem um probleminha, fiquei bem assustada no início, mas já fui na médica, ela me passou os cuidados que preciso tomar com ele e me deixou mais segura”, afirma.

 

Jucilene doou três sacolas de roupa para campanha de grupo de rapJucilene doou três sacolas de roupa para campanha de grupo de rap

Além de não perder o bom humor, ela ainda encontra forças para fazer doações de roupas sempre que pode para moradores de rua. No mês de junho, chegou a pedir pelo Facebook doações de cobertas e roupas de frio para ela e os filhos. Acabou recebendo muitas, como não precisava de tanto, resolveu oferecer aos moradores de rua de seu bairro.

“Tem uma região aqui perto em que ficam usuários de drogas e moradores de rua, eles vivem por ali. Juntei as cobertas e lençóis que não precisávamos e levei lá”, lembra. “Gosto muito de ajudar, sempre que puder eu vou”, completa.

Da campanha do grupo de rap ela ficou sabendo pelo Facebook. Entrou em contato com o empresário da banda e falou para ele ir até a casa dela para pegar roupas.

“Ele veio aqui e até assustou porque achou que era alguma das casas ao lado, aqui nem tem muro ou portão. Acho até que ele pensou que eu é quem queria as roupas”, conta.

Jucilene então começou a pegar roupas usadas pelos seus filhos e começou a colocar nas sacolas. Também doou alguns cobertores. No total levaram da casa três sacolas cheia de roupas. “É muito importante ajudar, principalmente moradores de rua, eles precisam muito”, acredita.

Não que ela também não passe por dificuldades. Por estar sem renda, ela diz que o armário de mantimentos e alimentos da família quase sempre está esgotado. “É bastante boca pra alimentar né”, diz.

Mobilizado pela força de vontade de ajudar de Jucilene o Sensodd acabou levando pra ela alguns alimentos que juntaram na campanha, como macarrão, óleo, arroz, entre outras coisas, mas por lá a comida acaba rápido. “As crianças têm bastante fome”, declara.

Por conta da dificuldade em conseguir comprar alimentos por não poder trabalhar no momento Jucilene está aceitando doações. Quem se interessar pode entrar em contato com ela através do Whatsapp 99298-4678.

E que encontremos mais Jucilenes por aí.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

Jucilene e cinco de seus sete filhosJucilene e cinco de seus sete filhos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Tratado como mendigo no mercado por causa da roupa de trabalho, ele descobriu o preconceito
PCC - Justiça condena membro do PCC
Acusado de integrar PCC e matar jovem é condenado a 22 anos de prisão
SUPER IDOSA
Idosa ameaça incendiar filha e corpo de bombeiros é acionado
MS - Vitimas da Gripe
Estado registra 23 mortes por gripe este ano
Campo Grande
Após acidente, trio que roubou Hilux e R$ 100 mil é preso pelo Choque
Tribunal do Crime
Acusado de participar de execução gravada, vai a julgamento amanhã
CAMPO GRANDE
Bebê e criança ficam gravemente feridos durante incêndio
ENCONTRADA
Após apelo da família, adolescente de 13 anos desaparecida é localizada
Campo Grande
Corpo resgatado de poço teve olho arrancado e foi queimado antes de ser jogado em buraco
Campo Grande
Corpo resgatado teve pênis decepado e foi deixado de cabeça para baixo em poço