Menu
PASSARELA
quarta, 20 de junho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
morte no lava-jato

Justiça de MS aceita denúncia por homicídio qualificado contra jovens por morte de garoto em lava-ja

De acordo com o Ministério Público, agora, os jovens passam a ser réus por homicídio com intenção de matar qualificado pelo recurso que dificultou a defesa da vítima

14 Jul 2017 - 07h24Por G1 MS

A Justiça de Mato Grosso do Sul aceitou denúncia contra dois jovens pela morte de Wesner Moreira da Silva, de 17 anos, que teve uma mangueira introduzida no ânus, em um lava-jato de Campo Grande, ocorrido no dia 3 de fevereiro de 2017.

Agora, com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE aceita pelo juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, o dono do lava-jato, Thiago Demarco Sena, e o funcionário dele na época, William Henrique Larrea, passam a ser acusados por homicídio doloso qualificado pelo recurso que dificultou a defesa da vítima.

Para o Ministério Público, William se prevaleceu do porte franzino da vítima, "imobilizou-a e agarrou-a pela frente do corpo, segurando seus braços e tórax, de forma a impossibilitar sua fuga". Ainda conforme o MPE, Thiago ligou o compressor de ar e introduziu a mangueira de ar no adolescente.

 
Cb image default
 

Wesner morreu após ter ficado 11 dias internado na Santa Casa (Foto: Reprodução/ TV Morena)

O MPE resume. "Assim, caracterizada a qualificadora, visto que a vítima imobilizada pelos denunciados, não teve qualquer chance de esboçar reação e de se defender, tampouco de fugir da investida que sofreu”.

Entenda

Wesner Moreira da Silva foi socorrido em estado grave para a Santa Casa pelos próprios agressores. O jato de ar causou diversas lesões e fez o garoto perder parte do intestino. Ele ficou internado na Santa Casa de Campo Grande por 11 dias antes de morrer.

Enquanto esteve no hospital, o adolescente contou para a família detalhes sobre a agressão, disse que perdoava os suspeitos, mas pediu que eles fossem presos, segundo a família. William era amigo de Wesner e familiares.

Em março, a Justiça negou pedidos de prisão de Thiago e William. Nenhum dos envolvidos tinha ficha criminal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Homem de 33 anos morre ao sofrer queda de moto na Capital
ALTA VELOCIDADE
Casal morre e homem fica ferido em acidente com carro na contramão
Mato Grosso do Sul
Governo vai recorrer de suspensão de concurso da PM e Bombeiros
SUSPEITA DE HOMICIDIO
Assassinos fogem após tocar fogo no veículo
MANIACO SEXUAL
"Tarado da Shineray" é preso com corda, camisinha e faca
ASSASSINATO - VÍDEO
Câmeras de segurança flagram instante antes de ex-PM ser executado
ACIDENTE DE MOTOCICLETA
Com moto do pai, jovem morre ao bater no muro
EXECUÇÃO
AGORA: Chefe de segurança da Assembleia Legislativa é executado a tiros de fuzil na Capital
FATALIDADE
VÍDEO: ciclista idoso que caiu em córrego morre na Santa Casa após cinco paradas cardíacas
Campo Grande
Populares encontram corpo de homem em frente a quartel na Capital