Menu
SADER_FULL
segunda, 28 de maio de 2018
PASSARELA
Busca
ITALÍNEA
Mutreta

Dono de veículo apreendido recebe multa e descobre 'esquema' no Detran-MS

Ele alega que a retirada foi feita com documentos falsos

24 Ago 2017 - 14h48Por Midiamax

Após receber multas de um carro que foi apreendido há 2 anos, um comerciante acabou expondo suposto esquema criminoso operando no Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul). Ele tentou localizar o veículo, que deveria estar no pátio do órgão em Campo Grande, mas descobriu que alguém já tinha retirado o bem usando documentos falsos.

O caso pode ser apenas mais um de inúmeros que estariam ocorrendo no órgão e pode implicar servidores públicos.

"Recebi multas registradas em Campo Grande e em Camboriú. Procurei o Detran para saber o que estava acontecendo e fui informado de que o carro foi retirado pela despachante, que apresentou procuração em meu nome autorizando, mas eu nunca autorizei. O documento foi autenticado no cartório de Terenos, mas eu não tenho firma reconhecida lá. Liberaram o meu carro com uma documentação falsa", afirma o dono do veículo.

Segundo ele, o automóvel foi comprado em 2011 por R$ 142 mil, e hoje vale cerca de R$ 80 mil. “O carro não estava comigo quando foi apreendido, meu enteado que dirigia. Se fosse eu, não teria deixado levarem o carro, pois o licenciamento estava em dia, apenas o IPVA estava atrasado”, diz.

Segundo ele, o veículo foi retirado do pátio do Detran depois que "uma dona de um escritório despachante" teria apresentado a procuração falsa ao órgão. A advogada contratada pelo comerciante, Thays Teixeira, conta que já entrou com ação de busca e apreensão e de indenização por danos materiais e morais contra o Detran e a despachante apontada no processo de liberação.

"A responsabilidade de guarda do veículo é do Detran porque foi apreendido aqui. Meu cliente recebeu várias multas e foi ao Detran verificar a situação do carro porque ele já imaginava que tivesse ido à leilão e descobriu que foi liberado para uma despachante que apresentou uma procuração que na verdade é falsa e foi reconhecida em cartório", declara.

Procurada pela equipe de reportagem do Jornal Midiamax, a responsável pela despachante disse que o caso está sob investigação e que não está autorizada a falar sobre o assunto. A reportagem entrou em contato também com o tabelião Julian Gonçalves da Silva, do cartório de Serviço Notarial Registro Civil e Anexos de Terenos, que não quis se manifestar sobre o assunto.

Em nota, o Detran-MS se limitou a afirmar que “todos os requisitos para a retirada do veículo foram sanados perante ao órgão”. Ou seja, no momento da retirada do veículo, “a despachante apresentou sua credencial, a procuração com firma reconhecida por verdadeiro, os documentos pessoais do proprietário e os documentos do veículo em dia”. Adicionalmente, o Detran alega que “o selo do cartório é consultado e anexado no processo”.

A titular da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado), delegada Ana Cláudia Medina, afirmou que o caso está em fase de apuração, sob sigilo e não quis se manifestar.

Nesta quinta-feira (24), assessoria de comunicação do Detran-MS divulgou uma nota sobre uma prisão em flagrante realizada na segunda-feira (21) pela Deletra (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Relacionados à Atividade Executiva de Trânsito). O autor tentou retirar um veículo apreendido apresentando CNH (Carteira Nacional de Habilitação) falsa.

O servidor do setor de liberação de veículos apreendidos constatou que a foto e os dados eram do suspeito, porém, o espelho da CNH era de outro condutor que havia registrado extravio no dia 16 de fevereiro de 2016, pela Devir-MS (Delegacia Virtual de Mato Grosso do Sul).

Depois de confirmar a falsificação, o servidor encaminhou o autor à Deletran, local onde a prisão em flagrante foi realizada. O autor responderá pelo crime de uso de documentos falsos, que possui pena de dois a seis anos de reclusão. Não é possível informar se o fato tem relação ao caso denunciado pelo comerciante.

A Deletran começou a funcionar neste ano e até o momento efetuou quatro prisões em flagrante, sendo três durante procedimentos de liberação de veículos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governador Reinaldo Azambuja convoca reunião e admite avaliar redução do ICMS do diesel
GREVE CONTINUAM
Caminhoneiros desmentem acordo com Governo e mantêm paralisação na Capital
TRAGÉDIA EM CAMPO GRANDE
Lúdio Coelho é palco de tragédias e menino de dez anos é a mais recente vítima em Campo Grande
PROTESTO DOS CAMINHONEIROS
Protesto de caminhoneiros contra preço do diesel tem bloqueios em 10 cidades de MS
DESAPARECIDO
Menino de 11 anos vai ao judô e desaparece ao voltar para casa
Campo Grande
Homem é encontrado morto com facada no peito na Capital
LUZ DA INFANCIA
Ação contra pornografia infantil em todo o país tem 9 mandados de busca para MS
PARCERIA GOVERNO DO MS
Com apoio do Governo, prefeitura lança programa para revitalizar região central de Campo Grande
Capital
Mãe denuncia zelador que estuprou criança de 7 anos em sede de projeto social
Campo Grande
Jovem é morto com dois tiros e motivo do crime é desconhecido