Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Waldeli busca apoio para continuar presidente da Assomasul

21 Dez 2004 - 17h17
 

Para garantir a permanência como presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa (PMDB), quer atrair o apoio de prefeitos que, embora integrem a base governista, não estão satisfeitos dentro do grupo político comandado pelos principais líderes que dão sustentação ao governador Zeca do PT. Ele afirmou que está disposto a fechar um acordo visando à união de forças para fortalecer a proposta municipalista defendida pela entidade, mas avisou que se não houver acordo irá para o confronto.

“Nós estamos dispostos a abrir mão de nossa candidatura em favor da unidade, agora se não tiver acordo vamos procurar os descontentes do lado do governo”, disse, ao contabilizar os 22 votos que têm, juntos, PMDB (13), PSDB (6) e PFL (3), além das “ovelhas desgarradas” infiltradas nas legendas aliadas. Além de Waldeli, desejam concorrer à eleição da Assomasul, marcada para o dia 10 de janeiro, os prefeitos de Jateí, Eraldo Jorge Leite (PL), de Eldorado, Mara Elisa Caseiro (PDT), de Dois Irmãos do Buriti, Osvane Ramos (PT), e de Aquidauana, Felipe Orro (PTB).

Os partidos de oposição desejam integrar a diretoria da Assomasul, que conta com 20 cargos estratégicos. Se não der, vão tentar bater chapa, aproveitando-se, inclusive, da falta de unidade entre os governistas, que encontram resistência em montar chapa única por causa da candidatura de Felipe Orro. A campanha pelo comando da entidade está mobilizando nos bastidores o governador Zeca do PT, o presidente da Assembléia Legislativa, Londres Machado (PL), e líderes partidários, como o presidente do PDT, João Leite Schimidt.

Os partidos aliados somam 56 votos, isso se todos os prefeitos com direito a voto fecharem questão em torno do candidato a ser indicado por PT (18) PL (11), PDT (17), PTB (9), PV (1). A idéia da oposição, por exemplo, é convencer prefeitos, como o de Coxim, Moacir Kohl que, embora filiado ao PDT, não está muito afinado com o comando regional do partido. Entre outros administradores que se elegeram com o apoio do prefeito de Campo Grande, André Puccinelli (PMDB), do senador Ramez Tebet, deputados federais Waldemir Moka, e Geraldo Resende (PPS), deputados estaduais, mesmo pertencendo a partidos que apóiam a administração estadual comandada pelo PT.

 

 

Assomasul

Deixe seu Comentário

Leia Também

Acerto de Contas
Mulher é assassinada e companheiro é poupado pelos bandidos
Macabro
Filho que escondeu corpo de pai pode ser indiciado por três crimes
Novela
'Deus salve o rei': Catarina (Bruna Marquezine) mata Constantino
Novela Global
'Outro lado': Gael luta contra violência doméstica no fim
Monstro
Câmera flagra irmão à procura de menina que teria sido abusada por prefeito de Bariri
Perigo do Selfie
Três garotas caem de ponte de 20 metros ao tirarem fotos em Castelo
Campanha de filiações
Prisão de Lula faz disparar filiações ao PT
O Apocalipse
Arthur (Junno Andrade) fala na TV que Ricardo (Sergio Marone) ressuscitou em seu velório
BBB 18 - Vencedora
Veja a casa de Gleici, do'BBB 18': Sister teve o pai assassinado pelo tráfico e passou fome
Concurso Público
Polícia Federal publica autorização para promover concurso público com 500 vagas