SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 27 de Março de 2017
DELPHOS_FULL
11 de Janeiro de 2017 20h17

VÍDEO: Pescadores flagram sucuri gigante às margens do Rio Sucuriu em Mato Grosso do Sul

VÍDEO: Pescadores flagram sucuri gigante às margens do Rio Sucuriu

CORREIO DO ESTADO

O vídeo de uma sucuri ganhou grande repercussão nas redes sociais nesta semana. Pescadores flagraram a cobra às margens do Rio Sucuriu, em Três Lagoas, na semana passada.

A Polícia Militar Ambiental (PMA) confirmou que a sucuri foi flagrada em Três Lagoas e que há muitas cobras no rio. A corporação detalhou que nem sempre este tipo de réptil é facilmente localizado fora da água. Por isso, os pescadores são os que mais conseguem encontrá-los.

Nas imagens feitas recentemente, é possível ver que a cobra havia acabado de se alimentar e não tinha condições de rastejar. Isso porque o corpo dela estava dilatado. Não foi possível medir o animal. Os pescadores que a encontraram sugeriram que ela teria cinco metros de comprimento.

A PMA faz alerta às pessoas para que nunca cheguem perto desses animais, mesmo que eles tenham acabado de se alimentar, pois oferecem risco ao ser humano e podem atacar com o instinto de defesa.

A sucuri é originária da América do Sul e há quatro espécies, sendo que três delas habitam rios, lagoas e regiões alagadas. Elas não são peçonhentas e conhecidas como a segunda maior serpente do mundo. Uma fêmea pode chegar a nove metros de comprimento. O macho tem tamanho máximo de 4,5 metros. A maior é a píton que vive na Ásia.

As espécies existentes são sucuri-amarela (encontrada no Pantanal), sucuri-verde (região amazônica e cerrado), sucuri-malhada (Ilha de Marajó) e sucuri-da-Bolívia.

A gravação fez sucesso nas redes sociais e até a publicação desta matéria já via mais de 2 mil compartilhamentos e milhares de curtidas.

VEJA O VÍDEO

Comentários
Veja Também
FORTALEZA
LÉO_GÁS_300
Nossa_Lojas
Últimas Notícias
  
Nossa_Lojas
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.