Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 16 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Vice-prefeito de Imbé de Minas é morto com 9 tiros em bar

23 Ago 2010 - 06h52Por Redação Terra

O vice-prefeito da cidade de Imbé de Minas (a 300 km de Belo Horizonte), Dionísio Lopes da Silva, foi morto com nove tiros, por dois homens encapuzado, na noite de sábado, durante uma confraternização em um bar do qual era proprietário, no distrito de Córrego do Ouro, segundo informações da Polícia Militar.

Dois homens desceram de um veículo e executaram os disparos que mataram o político e feriram outras duas pessoas que participavam da reunião, ambas com tiros no rosto. Adenildo Francisco da Silva está internado no Hospital Marcio Cunha, em Itatinga, e Célio Rodrigues, que sofreu ferimento superficial, foi medicado e liberado.

De acordo com a polícia, testemunhas disseram que o vice-prefeito foi executado, mas ainda não há confirmação se a motivação foi política ou vingança. Segundo a PM, três homens teriam participado do crime, os dois executores, e outro responsável pela fuga. Ainda não há pistas sobre os autores.

O corpo de Dionísio foi enterrado no fim da tarde deste domingo, no cemitério local de Imbé de Minas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat