Menu
CÂMARA BONITO SETEMBRO
sábado, 21 de setembro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Vendas no varejo crescem 1% em junho, na 2ª alta consecutiva

12 Ago 2010 - 11h15Por Agência Brasil
O comércio varejista do país registrou em junho aumento de 1% no volume de vendas em relação ao mês anterior, segundo a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada hoje (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). É o segundo mês consecutivo de crescimento depois da forte queda de abril. O estudo aponta também que a receita nominal de vendas apresentou alta de 0,5% na comparação com a de maio, no sexto mês consecutivo de taxas positivas.

Das dez atividades pesquisadas, metade obteve resultados positivos, com destaque para equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (5,4%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (5,2%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,5%); tecidos, vestuário e calçados (1%); e móveis e eletrodomésticos (0,6%).

Na comparação com igual mês de 2009, o volume de vendas no varejo cresceu 11,3% em junho. No acumulados dos seis primeiros meses do ano e nos últimos 12 meses, a expansão foi de 11,5% e de 9,3%, respectivamente.

Na comparação com junho de 2009, todas as oito atividades do varejo obtiveram aumento no volume de vendas, sendo que a maior contribuição partiu de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com variação de 11,9% no volume de vendas.

De acordo com o IBGE, o resultado está acima da média e é consequência do aumento do poder de compra da população devido ao crescimento da massa de rendimento real dos ocupados (de 7,8% ante junho de 2009, segundo a Pesquisa Mensal de Empego, do IBGE), e ao aumento dos preços no grupo alimentação em domicilio, de 3,5%, abaixo da inflação global medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 4,8%, no acumulado dos últimos 12 meses.

Na contramão do crescimento no volume de vendas, o segmento de veículos, motos, partes e peças registrou queda de 9,5% em relação a junho de 2009, acumulando no semestre e nos últimos 12 meses variações de 11,6% e 14,1%, respectivamente. O resultado negativo, segundo o estudo, deve-se ao término da política de redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

O Piauí foi o único das 27 unidades federativas que apresentou resultado negativo na comparação com junho de 2009. As principais altas ocorreram no Tocantins (51,1%), em Rondônia (36,2%), no Acre (26,4%), em Roraima (23,8%), Mato Grosso do Sul (19,5%) e na Paraíba (18,4%).

Quanto à participação na composição da taxa do comércio varejista, destacaram-se São Paulo (11,7%), o Rio de Janeiro (11%), Minas Gerais (12,5%), o Rio Grande do Sul (8,1%), o Paraná (10,3%) e Santa Catarina (10,6%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE GRAVE
Acidente com van escolar deixa dez crianças feridasí; duas estão em estado grave
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Rock é dopado, perde luta e Paixão é anunciado campeão
TRAGÉDIA NA CIDADE
Assassinato de 3 pessoas e um suicídio assusta moradores de cidade
MORTE TRAGICA
Mulher morre após ter 98% do corpo queimado ao acender churrasqueira
CRIME DESVENDADO
Autor do Crime da Mala é identificado 11 anos depois por exame de DNA
FAMOSIDADES
Neymar paga salário de quase R$ 50 mil por mês para cada parça
ATENTADO NA ESCOLA
Aluno esfaqueia professor em escola e se fere em seguida; aulas são suspensas
CAMPO BELO RESORT
Atenção Escolas, o Campo Belo Resort é o lugar perfeito para receber grupo escolar, VEJA COMO
FÁTIMA DO SUL - CACAU SHOW
Surpreenda quem você ama com lindas cestas na Cacau Show de Fátima do Sul
FALAM EM MILAGRE
Túmulo que verte água em cidade do Paraná intriga moradores. Não há explicação