SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 25 de fevereiro de 2018
UNIPAR_468
RIO_DOURADOS
2 de junho de 2010 10h34

Vendas de veículos sofrem queda de 9,66% em maio, diz Fenabrave

G1

As vendas de veículos novos (automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus) no país caíram 9,66% em maio, na comparação com o resultado de abril. Segundo balanço divulgado nesta terça-feira (1º) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), em maio, foram emplacadas 250.984 unidades no período, contra 277.833 no mês anterior e 246.930 unidades em maio de 2009.

De acordo com a entidade, a queda — a segunda consecutiva do ano — é ainda reflexo do fim do desconto sobre o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), que provocou a antecipação das compras. Apesar do resultado de maio, a previsão é que o quadro se inverta em junho e as vendas voltem a subir.

“Os números não mostram tendência de queda nas vendas de veículos. O setor já esperava uma estabilização do mercado, pois o ritmo estava acelerado motivado pela redução da alíquota do IPI e também pelas promoções, que duraram até a primeira quinzena de abril. Podemos considerar essa queda uma acomodação”, afirmou ao G1 o presidente da Fenabrave, Sérgio Reze.

Para o presidente da General Motors do Brasil, Jaime Ardila, a expectativa era de uma queda menor, mas isso não abalará o setor. Para Ardila, em junho o mercado de veículos deverá retomar o patamar de 260 mil unidades vendidas por mês.

Sérgio Reze confirma esta tendência com base no crescimento econômico e na manutenção da disponibilidade de crédito por parte dos bancos. "Com a economia em crescimento você tem o aumento da renda e, com o aumento da renda, você tem consumidor. Continuamos com a nossa previsão de que o setor vai crescer entre 6% e 7% neste ano", destaca Reze.

  •  
O único fator que pode influenciar negativamente as vendas de junho é a Copa do Mundo"
Sérgio Reze

"O único fator que pode influenciar negativamente as vendas de junho é a Copa do Mundo, que inibe um pouco a procura por carros", avalia o representante dos concessionários.

De acordo com o presidente da Fenabrave, que esteve reunido nesta semana com representantes do sistema financeiro, o volume de cédito atual destinado à compra de veículos novos continuará disponível aos consumidores. "Todos disseram que não há motivo para reduzir o crédito", afirma.

No acumulado de janeiro a maio, o setor já soma 1.316.824 unidades comercializadas, aumento de 14,56% sobre igual intervalo de 2009, quando 1.149.474 unidades haviam sido emplacadas.

Vendas de carros e motos

Ao destacar apenas o desempenho do segmento de automóveis e comerciais leves, foram vendidos em maio 235.674 unidades, queda de 10% sobre abril, que fechou com 261.897 carros emplacados. No acumulado do ano, o segmento soma 1.248.072 unidades vendidas, expansão de 13% sobre o mesmo período do ano passado, com 1.103.889 unidades.

Já o segmento de motocicletas apresentou crescimento de 0,59%, com 143.854 unidades emplacadas. O setor, que ainda se recupera de uma crise de crédito, teve aumento das vendas de 9,7% no acumulado, de 631.331 entre janeiro e maio de 2009 para 692.554 neste ano. "O segmento de motocicletas continuará em crescimento nos próximos meses", ressalta Reze.

Ranking das montadoras

Em maio, a Fiat se manteve na liderança de mercado, com participação de 23,3% e vendas de 54.939 automóveis e comerciais leves. Já a Volkswagen ficou em segundo lugar, com 23,02% de participação e 54.254 unidades emplacadas. Terceira em vendas, a General Motors registrou emplacamentos de 46.519 carros em maio, o que garantiu 19,7% de participação de mercado. A Ford, em quarto lugar, ficou com 8,48% de participação no mercado brasileiro, seguida da Hyundai (3,72%), Honda (3,61%), Renault (3,48%), Toyota (3,32%), Citroën (2,53%) e Peugeot (2,53%).

Comentários
Veja Também
FORTALEZA
LIMIT ACADEMIA_BOTTON
ASSOMASUL_FEVEREIRO_2018
Últimas Notícias
  
LÉO_GÁS_300
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.