Menu
SADER_FULL
quinta, 18 de abril de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Vazio sanitário da soja começa em julho no Estado

1 Jun 2007 - 09h27
Pela primeira vez, os produtores de Mato Grosso do Sul deverão respeitar o vazio sanitário de soja, que inicia a partir de 1º de julho a 30 de setembro, conforme estabelece a Lei Estadual nº 3.333, publicada no dia 22 de dezembro de 2006 no Diário Oficial do Estado, e visa à prevenção, o controle e a erradicação da ferrugem asiática da soja no Estado.

De acordo com o gerente de Defesa Sanitária Vegetal do Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Félix Rebouças Castro, com a experiência do Estado vizinho, o sojicultor necessita de quatro a cinco aplicações de fungicidas para combater a doença e que o vazio sanitário representa a redução de uma aplicação, que representa 4% do custo da produção.

Ele explica que em uma aplicação o produtor gasta em média R$ 60,00 por hectare e que no ano passado houve falta do produto no mercado, mas acredita que este ano a indústria deve ter se preparado melhor para atender a demanda.

Castro destaca que o primeiro Estado a implantar o vazio sanitário foi Mato Grosso, seguido por Goiás, e agora Mato Grosso do Sul, Maranhão e São Paulo. No entanto, acredita que não haverá problemas, pois os produtores já estão avisados e o próprio Iagro vem realizando diversas reuniões com os produtores de Chapadão do Sul, Maracaju, São Gabriel e Ponta Porã.

Com o vazio sanitário a semeadura só deve começar a partir de 1º de outubro, obedecendo ao que está previsto no zoneamento agrícola de MS. O produtor que desrespeitar a restrição será considerado como uma infração gravíssima e a multa, aplicada pela Iagro, pode chegar a mil Uferms (Unidades Fiscais Estaduais de Referência de Mato Grosso do Sul), o que equivale hoje a R$ 12,060 mil.

Feliz completa que o controle das plantas voluntárias, conhecidas como tigüeras, deve ser feito até 30 dias depois do fim da colheita através de processo químico ou mecânico, pois essas plantas remanescentes ficam propagando o fungo que provavelmente atingirá a próxima safra.

Ferrugem

Mato Grosso do Sul registrou na safra 2006/2007 de soja a ocorrência de 613 casos de ferrugem, ficando em segundo lugar entre os demais Estados, conforme monitoramento do Sistema de Alerta da Embrapa Soja. A maior incidência da doença ocorreu no mês de janeiro, quando foram 585 casos, sendo que em novembro e dezembro foram cinco registros cada mês, fevereiro 109 casos.

Desses casos, 607 foram registrados em área comercial. Segundo o levantamento, o Estado só perde para o Paraná, que registrou 662 casos. A Bahia registrou 497 casos e o Rio Grande do Sul 381, sendo que em todo o País esse número avançou em 2.497 plantações.
 
 
Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

15 METROS DE ALTURA
MILAGRE – Menina de um ano que caiu do 4º andar de prédio não sofreu nenhuma fratura
ACIDENTE NA ESCOLA
Criança de 7 anos tem ferimentos graves após trave de futebol cair em sua cabeça em escola
ESTUPRO
Grávida de 20 anos foi estuprada ao pegar carona. Tarado filmou a ação
ACERTO DE CONTAS
Homem é morto a facadas e tem cadeado colocado na boca
POLEMICA
Funcionária de creche chamada de 'vadia' em faixa exposta em praça de MG recebe apoio
NOVA VACINA
Ministério da Saúde oferecerá nova vacina contra meningite
BONITO - MS - DICAS AGÊNCIA ECO TOUR
Conheça 10 motivos para passar suas férias em Bonito MS!
VIOLENCIA DOMESTICA
Ex-paquita acusa marido de agressão e faz desabafo na web
COPA DO BRASIL
Melhores momentos da vitória de 2x0 do Santos sobre o Vasco
E AÍ VAMOS TRABALHAR?
Como o trabalho freelancer pode mudar a sua vida