Menu
CACAU SHOW FÁTIMA DO SUL 0
sábado, 21 de setembro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA PORTUGUESA
Brasil

Valor da cesta básica acumula alta em todas as capitais

1 Jul 2004 - 14h15

Nenhuma das 16 capitais do País, a partir de Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese), registrou, no primeiro semestre de 2004, variação acumulada negativa. As menores elevações, entre janeiro e junho, ocorreram em capitais localizadas no Nordeste: Aracaju (0,25%); Recife (2,00%); João Pessoa (3,93%) e Salvador (4,30%). Por outro lado, em três localidades a alta acumulada supera 10,0%: Belo Horizonte (10,31%); Florianópolis (10,75%) e Vitória (13,58%).

Em doze meses - entre julho de 2003 e junho de 2004 - quatro cidades (as mesmas que registraram as menores variações neste ano) apresentaram redução em seus preços no período: Aracaju (-8,71%), Recife (-6,72%), Salvador (-2,91%) e João Pessoa (-1,36%). Os maiores aumentos, em um ano, foram apurados em Belo Horizonte (9,08%), Porto Alegre (9,00%), Curitiba (8,76%) e Rio de Janeiro (8,65%).

Cesta em junho

Os aumentos mais significativos em junho foram apurados em Vitória (7,34%), Rio de Janeiro (6,32%) e Florianópolis (4,82%). Apesar de ter um aumento bem menos expressivo, Porto Alegre - onde a cesta subiu 1,05% - continuou a registrar o maior custo para o conjunto de alimentos básicos: R$ 183,08, quase R$ 9,00 a mais que o apurado de São Paulo (R$ 174,90), a cidade com o segundo maior valor. No Rio de Janeiro, a forte elevação fez com que os gêneros essenciais custassem R$ 170,92, a terceira mais cara.

O custo da cesta de alimentos básicos, na capital paulista, ficou em R$ 174,90, com alta de 3,69%, em junho. Neste ano, a elevação chega a 6,14%, e em comparação com junho de 2003, registra elevação de 3,36%.

Apenas três cidades, todas do Nordeste, registraram, em junho, retração no custo do conjunto de gêneros essenciais. As quedas ocorreram em João Pessoa (-3,38%), Salvador (-1,80%) e Recife (-0,66%). As três localidades com recuo no valor da cesta apresentaram também os menores custos: Recife (R$ 132,30), João Pessoa (R$ 133,10) e Salvador (R$ 136,09).

Levando em conta a cesta básica da capital mais cara - Porto Alegre, pelo segundo mês consecutivo - e tomando por base o preceito constitucional que determina que o salário mínimo deve ser suficiente para manter uma família (dois adultos e duas crianças), suprindo suas necessidades de alimentação, moradia, educação, transportes, educação, vestuário, higiene, lazer e previdência social, o Diesse estima que o salário mínimo necessário seria, em junho, R$ 1.538,06. Este valor corresponde a 5,9 vezes o mínimo vigente, de R$ 260,00. Tanto em maio último, como em junho de 2003, o salário mínimo necessário também correspondia a 5,9 vezes o mínimo vigente. Em maio essa relação foi obtida com um salário mínimo necessário de R$ 1.522,01, enquanto em junho de 2003 o cálculo considera o valor estimado de R$ 1.478,16 e o mínimo então vigente de R$ 240,00.

 

Invertia

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE GRAVE
Acidente com van escolar deixa dez crianças feridasí; duas estão em estado grave
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Rock é dopado, perde luta e Paixão é anunciado campeão
TRAGÉDIA NA CIDADE
Assassinato de 3 pessoas e um suicídio assusta moradores de cidade
MORTE TRAGICA
Mulher morre após ter 98% do corpo queimado ao acender churrasqueira
CRIME DESVENDADO
Autor do Crime da Mala é identificado 11 anos depois por exame de DNA
FAMOSIDADES
Neymar paga salário de quase R$ 50 mil por mês para cada parça
ATENTADO NA ESCOLA
Aluno esfaqueia professor em escola e se fere em seguida; aulas são suspensas
CAMPO BELO RESORT
Atenção Escolas, o Campo Belo Resort é o lugar perfeito para receber grupo escolar, VEJA COMO
FÁTIMA DO SUL - CACAU SHOW
Surpreenda quem você ama com lindas cestas na Cacau Show de Fátima do Sul
FALAM EM MILAGRE
Túmulo que verte água em cidade do Paraná intriga moradores. Não há explicação